Google+ Followers

quarta-feira, 30 de março de 2011

DESVENDANDO A MORTE


DESVENDANDO A MORTE

De: Ysolda Cabral



Eis que afinal te vejo assim:

Exposta, sem pudor e nua,

Num canto qualquer e só tua,

Tão indiferente pra mim!


Encaro-te sem nenhuma surpresa,

E, sem pretensão alguma, te toco.

Sinto ultrapassar o lógico,

Vendo a tua estranha beleza.


Aspiro doce perfume de flores,

Não temo a solidão da noite,

Não sinto receio de dores.


Também não há mais açoites.

E, na clareza deste momento;

És simples acontecimento.


**********


Publicado no Recanto das Letras em 30/03/2011

Código do texto: T2879331


sábado, 26 de março de 2011

E SÓ TEM TUBARÃO EM BOA VIAGEM?!

E SÓ TEM TUBARÃO EM BOA VIAGEM?!
De: Ysolda Cabral



É difícil me tirar do sério, mas agora me chateei pra valer.

Eu amo o Mar (com maiúscula mesmo) e faço questão de propagar este fato de todas as formas. Entretanto, todas as vezes que publico algum texto falando desse amor, sempre vem um engraçadinho falar em tubarão.

- Que coisa!

Moro em Recife, bem pertinho da praia de Boa Viagem, há mais de trinta anos e o que tenho visto, ao longo deste tempo, é o homem “atacar” o Mar diariamente, fazendo dele banheiro, motel e lixeira.

Por mais campanha educativa que se faça, não tem jeito. O povo é muito mal educado, inconseqüente e irresponsável. Não cuida do planeta, não o respeita e aos poucos vai lhe matando.

Quem tenta fazer alguma coisa, por mais simples que seja, como retirar do mar o lixo que ali deixam, é taxado de louco e serve de galhofa para aqueles que, por comodismo, negligência, irresponsabilidade e muitas vezes preguiça, ignorância e vaidade, são os grandes causadores pelas catástrofes que vêm ocorrendo no mundo inteiro.

Quanto ao tubarão, quando ataca, meu amigo, pode ter certeza que ele apenas está dando o troco daquilo que vem recebendo há séculos, afinal ele também faz parte da Natureza.

- Ora bolas!

Em tempo: adoro nadar no Mar e o faço sem receio, pois não ultrapasso os limites permitidos. Ou seja, eu não invado e nem agrido o espaço de “tubarão” algum.


**********

Publicado no Recanto das Letras em 24/03/2011

Código do texto: T2867658

quarta-feira, 23 de março de 2011

SOCORRO SAMPAIO - UMA GRANDE MÃE


SOCORRO SAMPAIO - UMA GRANDE MÃE
De: Ysolda Cabral





Voz suave, educada e bonita possuía Socorro Sampaio, 45 anos. Mãe extremamente dedicada, a qual sempre me enternecia ao telefonar procurando o filho Victor, meu colega de trabalho.

Certa feita escrevi uma crônica sobre ele. Socorro, mais que depressa, me ligou para agradecer o carinho. Na ocasião eu não sabia que ela ligava de um hospital onde estava internada lutando bravamente por sua vida.

Só vim tomar conhecimento deste fato, há pouco tempo e passei a observar melhor o seu filho. E, foi através dele que, pude conhecer a mulher valente, inteligente e extraordinária que ela era.

Chegamos a conversar algumas poucas vezes por telefone e pude sentir a sua força e a sua fé.

Acabo de tomar conhecimento de sua partida... Quanto lamento!

Aos seus dois filhos (21 e 22 anos) lindos e bem educados, os quais assimilaram seus valores, seus sábios ensinamentos e se tornaram homens dignos, honrados e prontos para a vida, meu mais sincero abraço pesar, extensivo aos demais familiares.

À você Socorro, meus parabéns pela missão cumprida.

Vá em paz!

**********

Publicado no Recanto das Letras em 23/03/2011
Código do texto: T2865601

BAIANO OU PERNAMBUCANO?



BAIANO OU PERNAMBUCANO?
De: Ysolda Cabral





Há pouco menos de um ano tive a grata satisfação de conhecer um novo colega de trabalho. Garoto bonito, simpático, inteligente, educado, disposto que “benza-deus”!

Gostei dele de cara e logo percebi que a empresa havia feito uma boa contratação.

Quando ele me falou que era da Bahia, aí foi que gostei dele de verdade, pois amo o referido estado de todo o meu coração.

Entretanto, algumas de suas características me deixam reticente com relação à sua naturalidade...

Como entender um “baianinho” ser tão “disposto”, tão ligeiro; falar “pernambuquêz”, não gostar de carnaval e ainda por cima evangélico?!

Passei a lhe observar com mais atenção...

- Ah! Se passei...

Logo cheguei à conclusão que, apesar da belíssima cor de sua pele e da curiosidade meio “espaçosa” - no melhor dos sentidos - estou certa que ele diz ser da Bahia só pra me agradar. (Rsrs)

Coisas de quem tem bom coração...

Ou, então: há genérico de baiano? Hahahahaha

**********

Publicado no Recanto das Letras em 22/03/2011
Código do texto: T2863286

CARNAVAL TAMBÉM TEM SUA ÉTICA

Foto: Chico Atanásio ( coletada no Google)


CARNAVAL TAMBÉM TEM SUA ÉTICA
De: Ysolda Cabral




Soninha é uma pessoa séria e muito compenetrada. Profissional competente, casada e mãe dedicada de um lindo garoto. Sempre foi uma pessoa alegre e feliz, exceto nesta época do ano, pois adora o carnaval e o esposo nem tanto.

Ano passado o convenceu a ir à belíssima cidade de Olinda, a qual além de ter sido declarada, em l982, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, pela UNESCO, é também conhecida pela irreverência do seu carnaval de rua, inclusive, um dos mais concorridos e prestigiados do país.

Quando ali chegaram, - juntamente com amigos - os bonecos gigantes, as troças e os blocos já desfilavam a “todo vapor” pelas ladeiras famosas, cheias de encanto e magia, arrastando uma verdadeira multidão.

Minha amiga repleta de alegria e emoção, esquecendo de tudo o mais, até do marido, se deixou, também, “arrastar.” Quem a encontrasse, provavelmente não a reconheceria.

Ledo engano...! Uma semana depois e já de volta ao trabalho...

- Bom dia, alegre foliã!

- Bom dia, senhor diretor. Eu, foliã?! Respondeu a minha amiga, na maior seriedade.

- Ora, ora! Vi a senhora nas ladeiras de Olinda... Quanta animação, hein?!

- Eu?! De jeito nenhum, senhor. Nem de Carnaval eu gosto!

- Mas eu lhe vi e muito animadinha...

Não gostando da insistência e inconveniência do seu empregador, afinal não lhe devia satisfação, além do mais; “coisa” de carnaval é “coisa” de carnaval...

- Ah! O senhor viu foi a minha irmã. Ela adora essa festa!

Ele não se dando por achado observou...

- E ela é a sua cara, é?!

- Claro, somos irmãs gêmeas e da mesma placenta! Respondeu de pronto a minha amiga.

Este ano ele trouxe um convite para a tal “irmã” gêmea desfilar como destaque, num dos maiores blocos de Olinda.


Preciso saber como Soninha se saiu dessa... Hahahahaha

**********

Publicado no Recanto das Letras em 21/03/2011
Código do texto: T2861450

quinta-feira, 17 de março de 2011

PAZ INFINITA

PAZ INFINITA
De: Ysolda Cabral



A serenidade que hoje vi no Mar,
Sob a Luz de volts incalculáveis,
Que clareava suas águas plácidas,
Refletiu em mim uma PAZ infinita.


**********

Publicado no Recanto das Letras em 17/03/2011
Código do texto: T2853247

terça-feira, 15 de março de 2011

POESIA - HOJE É SEU DIA (14/03)

POESIA - HOJE É SEU DIA
De: Ysolda Cabral


Hoje que é o dia da Poesia,
Não posso compor com alegria,
Pois me sinto doente e em crise,
E o meu coração anda triste.

Sei que em momentos assim,
Você é grande companheira,
Fazendo questão de não deixar ruir,
O amor, o sonho, a brincadeira.

Se chove ou se faz sol,
Sendo noite ou sendo dia,
Você sempre faz um arrebol,
De muita beleza e magia .

E é por essa razão que lhe escrevo,
Para agradecer a generosidade,
Em transformar os meus medos,
Em gritos de amor e de liberdade.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 14/03/2011
Código do texto: T2847098

domingo, 13 de março de 2011

AVALIAÇÃO COM NEXO

AVALIAÇÃO COM NEXO
De: Ysolda Cabral


Se isolar, esnobar,
Ignorar, maltratar,
Tripudiar e ainda se arreliar ?!!

Ora, Deixa disso!
Pára com isso.
Não complica e nem diga:
A vida é assim.

Carência é o resultado de quem se doa demais,
Pois a recíproca nunca é verdadeira.
Sofrer é pouco para quem cai nessa asneira.

O fundamental é não confundir amor com sexo.
Este último tem nexo e é de fácil solução.

Já o outro...
Ah, cruel purgação!!!

**********
PS. Texto inspirado na imagem Google

Publicado no Recanto das Letras em 13/03/2011
Código do texto: T2845011

sexta-feira, 11 de março de 2011

CARNAVAL EM PROSA, SEM VERSO

"PAPANGU" YSOLDA (20 ANOS) - ILUSTRAÇÃO: CYLA DALMA



CARNAVAL EM PROSA, SEM VERSO
De: Ysolda Cabral



Mais uma vez o carnaval chegou, passou e eu fiquei no “hora veja”. Se não fosse pela Internet e a TV, nem teria notícias dele!

- Mais parece praga!

Todo ano me animo para essa festa e alguma coisa acontece que me impede de participar. Este ano, por incrível que pareça, foi uma unha encravada.

- É mole?! Ainda bem que não me “descabelei”... Fiquei em casa numa boa,e, através dos meios de comunicação, acima mencionados, desfilei nas escolas de samba de São Paulo.

No Rio, fui “rainha” a desfilar com o rei e vários beija-flores de súditos.

Em Salvador saí em muitos blocos e batuquei com o Olodum para desespero do Brown, o qual queria de imediato umas aulinhas. (Rsrs)

No Recife me esbaldei no Maracatu, onde fui um misteriosíssimo “Caboclo de Lança”, mas não perdi a flor.

Claro que tudo começou no Galo da Madrugada!

Em Olinda, no bloco dos Bonecos Gigantes, minha alegria foi tanta que eles ficaram miudinhos, miudinhos... Então, aproveitei para participar do “Acorda” cujo propósito maior era acordar o Alceu. Infelizmente não consegui... Ninguém sabia por onde ele dormia e se dormia!! (Rsrs)

No Bloco das Flores desfilei, pela última vez, de Saudade e guardei definitivamente a fantasia.

Na cidade de Bezerros, fui um “papangu” extraordinário.

- Ah! Fui sim... E como fui...! Fiz muita gente dar risada...

Entretanto, na noite dos “Tambores Silenciosos”, não consegui silenciar meu coração e fui “convidada” a me retirar da cerimônia.

Indignada com o meu coração, o qual me fez passar vergonha, fui embora jurando-lhe vingança...


Publicado no Recanto das Letras em 11/03/2011
Código do texto: T2842399

GRANDE MENTIRA


GRANDE MENTIRA
De: Ysolda Cabral


Dia bonito,
Tão nítido...!
Algo me agita,
E, neutraliza...

Mar azul,
Areia limpa,
Criança brinca,
Tudo brilha...!

O encanto voltou,
A tristeza passou,
A saudade morreu.

O que aconteceu?!
Ainda estou viva,
Ou, sou uma grande mentira?
**********

Publicado no Recanto das Letras em 11/03/2011
Código do texto: T2841188

segunda-feira, 7 de março de 2011

CABOCLO DE LANÇA

CABOCLO DE LANÇA
De: Ysolda Cabral


Majestoso, corajoso e belo,
Lá vem o Caboclo de Lança,
Trazendo mistério e força,
Para o nosso carnaval.

Guerreiro vindo do canavial,
Protegido pela flor em sua boca,
Tem no chapéu o guia espiritual,
Repleto de energia boa.

No Maracatu se apresenta,
Desafiando o calor e o cansaço,
Sem sentir o peso da vestimenta,
Vai marcando o seu compasso.

De alma abençoada e pura,
Há dias em abstinência sexual,
Evolui no seu bailado de luta,
Afastando de nós todo o mau.


**********


" O caboclo de lança é uma figura folclórica do estado de Pernambuco, atrelada às manifestações culturais do carnaval e do Maracatu Rural. É por muitos considerado um dos símbolos da cultura pernambucana, também conhecido como lanceiro africano, caboclo de guiada ou guerreiro de Ogum, que traz consigo um certo mistério.

Símbolos do carnaval de Pernambuco, o caboclo de lança é encontrado em várias cidades, principalmente na Zona da Mata, mormente em Nazaré da Mata. Também se encontra nas cidades de Igarassu, Buenos Aires, Tracunhaém, Carpina, Chã de Alegria, Lagoa do Itaenga, Feira Nova, Araçoiaba, Paudalho, Camaragibe e São Lourenço da Mata.” Vestimenta

Chapéu - Antigamente feito de papelão, atualmente usam chapéu de palha, ornado com fitas multicoloridas, com a predominância da cor representativa de seu guia espiritual (oxum).
Lenço - Um lenço colorido é colocado amarrado ao pescoço. A face é geralmente pintada de vermelho, com urucum.
Gola - Coberta de lantejoulas, cobre os ombros, o peito e as costas. Juntamente com o chapéu, é quem dá destaque à fantasia.
Fofa - Calça frouxa com franjas.
Surrão - Amarração de chocalhos, às costas, com um número variável deles à altura das nádegas.
Lança - Também chamada Guiada. Tem dois metros de comprimento, feita em madeira, toda coberta com fitas multicoloridas
Óculos escuros.
Cravo branco preso nos lábios."

Dados coletados no site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Caboclo_de_lan%C3%A7a

Em tempo: A vestimenta pesa mais de 10 kg.

Publicado no Recanto das Letras em 07/03/2011

Código do texto: T2834320

sábado, 5 de março de 2011

BLOCO DAS FLORES

BLOCO DAS FLORES
De: Ysolda Cabral



No lirismo do Bloco das Flores,
Na cadência intimista dos seus passistas,
Na beleza exuberante do seu todo;
A apresentação é de revista.

Tudo é encanto e magia,
O tempo deixa de ter significado,
Não importa se o presente lembra o passado,
Pois o sentimento é da mais pura alegria.

Lentamente o bloco passa,
Deixando no ar o perfume de suas flores.
E a mistura harmoniosa de suas cores,
Faz acelerar o coração da massa...

Que canta as marchinhas bem afinada,
Esquecendo que amanhã é outro dia,
E quem desfilará é o Bloco da Saudade.

**********
Publicado no Recanto das Letras em 05/03/2011
Código do texto: T2830781

quarta-feira, 2 de março de 2011

VOCÊ NA FOTOGRAFIA

VOCÊ NA FOTOGRAFIA
De: Ysolda Cabral


Na fotografia seu olhar me fascina.
Suas mãos me fazem sonhar...

A lembrança do seu beijo,
Eleva-me aos píncaros do desejo,
E de tão urgente me faz chorar.

Chorar de vontade de você,
Chorar por tudo que não vivemos,
Chorar pelos desencontros que tivemos,
Os quais insistem em acontecer.

E assim chorando e sorrindo,
Pela vida a fora vou seguindo,
Tentando me livrar desse sentimento,
Que cresce a cada momento.


**********

Publicado no Recanto das Letras em 02/03/2011
Código do texto: T2824508