Google+ Followers

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

REFLEXÃO DE FINAL DE ANO







REFLEXÃO DE FINAL DE ANO
De: Ysolda Cabral





O tempo faz resenha, diz bem humorada a linda Gisele, minha colega de trabalho. Já eu digo que ele faz pirraça uma vez que, a contagem do tempo muda a cada momento. Ora o sol surge para logo se esconder nas pesadas nuvens e chuvas fortes caem sobre a terra, deixando perfume em alguns lugares. Em outros; mau cheiro, destruição e morte...

Fico a refletir o que virá depois... Estaremos ainda aqui?! Espero sinceramente que sim...

Recorrendo ao pensamento positivo, me concentro, faço mira, arrisco e espero o silêncio, a risada ou, em última das hipóteses, um desesperado grito...

Sou sonhadora e sou realista com relação a mim e a vida... Já vivi tanto pranto que não quero mais viver...

Quero viver o sorriso, assumindo a utopia numa boa e generalizando.

O ano termina, outro começa... A fé e a esperança se renovam inundando os gestos, o pensamento, a alma e o amor transborda... Transborda de uma forma tão intensa e verdadeira que tudo o mais desconsidera e ignora...

Também sei que o diferencial pode não ser tão risível assim... Contudo, é com muita alegria que dou adeus ao ano de 2011 e celebro a chegada de 2012, desejando a todos um Feliz Ano Novo, repleto de paz, amor, harmonia, saúde e prosperidade.

E, aproveitando este momento, gostaria de registrar os meus sinceros agradecimento a todos os que fazem o Recanto das Letras e dizer do orgulho que sinto em participar de um site, cujos escritores e poetas são de extremo talento e sensibilidade. Tais como:

(Por ordem alfabética e brindando a cada um deles.)


A Flor Enigmática, Aarão Filho, Adria Comparini, Alcir Andrade, Aleixenko, Alexandre Brito, Almir Ramos da Silva, Ana Flor do Lácio, Anabailune, Ângela M Rodrigues O P Gurgel, Ângela Moura (Anjo Dourado), Angela Rolim, Angeluar, Angel Mag, Anita D Cambuim, Ana Stoppa, Ansilgus, Antônio Bacamarte, Antonio Fernando Ribeiro, Bertoldo Gabriel, Betinamarcondes, Cacaubahia, Carlos A Moraes, Carlos Alberto Baltazar, Carlos Senna, Cássia da Rovare, Cavenatti, Chagoso, Chico Mesquita, Cícera Maria, Conceição Bentes, Conceição Gomes, Corte de Gorobixaba, Cristina Jordano, Dedete, Demarcus, Didinha Albuquerque, Dilcetoledo, Djalma CMF, Doce Val, Dolce Vita, Domfiuza, Edla Princesa, Edna Lopes, Edson dos Santos, Edson Gonçalves Ferreira, Ely Cabral, Esther Ribeiro, Eterna Zetética, Evaldo da Veiga,Fábio Aiolfi, Fabio Brandão, Fabuloso, FChagas, Felipe F Falcão, Fernanda Xerez, Flávia Angelini, Gajocosta, Genofre, Gilma Laisa, Giustina, Heitor Herculano, Helenna Dinniz, Heleida Nóbrega, HICS, Hluna, Hosham, IGS, ( Israel Galdino), Inácia Luzia, Ione Rubra Rosa, Isabel Nocetti, Isis Inanna, Ivan Ferretti Machado, Jacó Filho, Jamaveira, JCoelho, Jenario de Fátima, Jerônimo Madureira, J Estanislau Filho, Joaquim Donizete Gomes, Joey Martins, José Cláudio Cacá, José Salvador, Joseli Torres, Juli Lima, Julia Teles, Jullia, Laly Skulinsk, Lanna Ágda, Leandro Del Tedesco, Lenapena, Lianatins, Lourdes Borges, Lu Genovez, Lucan, Luciana Monteiro, Luciana Vettorazzo Cappelli, Luciane Cortat, Luciê Ramos ( ausente do Rl), Luiz Moraes, Lulli, Luzirmil (Isolino Coimbra), Lúcio Alves de Barros, Lydiene Maryen, Mafag, Malu Dab ( Maria Lurdete), Manoel Fernandes, Marcela R Ribeiro, Márcio Buritti, Maria Iaci, Maria José, Maria Luiza D Enrico Nieto, Maria Socorro Costa, Mariapaz, Maria Olimpia Alves de Melo, Mário Feijó, Mário Roberto Guimarães, Maurício de Azevedo, Mauricio de Oliveira, Max Uchikado, Maysa Barbedo, Marisa de Medeiros, Mel Braga Protegida por um Anjo, Miguel Jacó, Milla Pereira, Millarray, Mluiza Martins, Moacir Silva Papacosta, Moura Vieria, MVA, MWarttusch ( Mírian Warttusch ), Nana Okida, Nailo Vilela, Nani Silva, Nara s, Nativa , Neusa Staut, Nando São Luiz, Nicó de Caruaru, Nuvem Branca, Oliveira Rosa, Onofre Ferreira do Prado, Pacomolina, Raimundo Lopes, Rascunhomusical, Rejane Chica, Regina Ferreirinha, Reinaldo Ribeiro, Reri, Roberto Pelegrino, Roberto Almeida, Roberto Rego, Ronaldo José de Almeida, Ruy Silva Barbosa, Sam Moreno, Sandra Ribeiro, Sandra Rosa, Sandro Nonato, Sarah Aline, Sebastião Barros, Sil Castilho, Silvanio Alves, Silvia Regina Costa Lima, Sirlene Rosa, Sol Pereira, Sô Lalá, Suely Ribella, Susibackes, Suzana Heemann, Terezinha Souza , Tildé, Tom Oliv, Tristão de Alegrette, Uende Lima, Vana Fraga, Vapormalígno, Ventuilo Gonçalves, Veralis, Verita, WRamoss, Yara Picardo, Zaira, Zaretliteratura, Zilvaz.

Mel Redi e Eurípedes Barbosa Ribeiro (In-memória)

Em tempo: Se esqueci algum nome, peço desculpas. É muita gente boa e relacionar todas fica difícil!

TIM... TIM....

*********

Publicado no Recanto das Letras em 27/12/2011
Código do texto: T3409089






quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

NATAL - UMA PROPOSTA


NATAL – UMA PROPOSTA
De: Ysolda Cabral


N. ada de novo...
A. rvores, luzes, cores e flores,
T. udo para a Feliz Noite.
A. ceia é pra poucos,
L. amento e choro de muitos outros...

O. planeta é de todos... Nos movamos!
R. emovendo coisas ruins e superficiais,
E., lembrando que os direitos são iguais,
M. ovidos de bons sentimentos, faremos:
O. sofrimento ser aliviado ou
S. er banido de todos os Natais.

*****

Publicado no Recanto das Letras em 22/12/2011
Código do texto: T3401480

domingo, 18 de dezembro de 2011

NATAL IGUAL PARA TODOS



NATAL IGUAL PARA TODOS
De: Ysolda Cabral


Sei que nem tudo que reluz é ouro.
- Ah, como sei!

Entretanto, o dia de hoje amanheceu tão lindo, tão repleto de esperança e alegria que, tem gosto...

- Há tanta Luz...! Um verdadeiro tesouro!

Que esta Luz, resplandeça, da forma mais verdadeira e sincera sobre nós, principalmente, para aqueles que possuem coração de pedra ou nenhum coração.

Desejo um NATAL IGUAL PARA TODOS e se não for este, que venha outro. Afinal, a esperaça nunca nos abandonou...

Até 2012 , se Deus assim permitir.

**********

Na foto, com efeitos Cyla Dalma,eu estava com 20 anos.
Obs. Apenas meu sorriso continua igual e este não mudará jamais.

Publicado no recanto das Letras em 18/12/2011
Código do texto: T3394801


sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

FERNANDA XEREZ & YSOLDA CABRAL 1/2011



FERNANDA XEREZ & YSOLDA CABRAL. 1/2011
ENÍGMAS PARA DECIFRAR





Y.solda, agora eu vim te desafiar
S.ossegue menina, vamos combinar
O.enigma serve para animar
L.egal, comece a se preparar
D.eixo algo pra você decifrar
A.vante: " qual o queijo que mais sofre "?


C.erto, eu permito que alguém lhe sopre
A.final tem muitas fontes para pesquisar
B.ote no Google a pergunta e vai achar
R.esposta para o enigma nos apresentar
A.penas uma dica para você, que é iniciante
L.ogo você verá que acróstico é contagiante

(Fernanda Xerez)


F. ernanda peralta menina,
E. amiga de todo o meu coração,
R. espondendo ao seu enigma,
N. a convicção: o queijo mais sofrido,
A. note: é o queijo ralado parmesão,
N.ão duvide não, pois é muito durão.
D.igo pra você; se assim não fosse ,
A. gente não comia não!


X. ingarei você agora,
E. com muita satisfação!
R.ealmente acho o acróstico,
E.nigma da maior dimensão.
Z.oou minha cabeça e imaginação

(Ysolda Cabral)

**********

Nandinha, você tinha razão: estou adorando a brincadeira. Assim, um dia termino por aprender. Você não acha?!

Vamos ao 2/2011?! - Sou mesmo corajosa... (Risos)

**********



Escrivaninha Fernanda Xerez
http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=44022


Publicado no Recanto das Letras em 16/12/2011
Código do texto: T3392582

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

QUEM DIRÁ DE MIM




QUEM DIRÁ DE MIM
De: Ysolda Cabral


O pensamento divaga,
Além de mim...

E, por onde passa,
Vai levando as coisas ruins.

Deixa alguns rastros,
Mas libera grandes espaços...

E eu digo sim!
Pois sei que tudo tem fim.

Aqui!

Depois de mim...
O que virá?
O que ficará?

Enfim...

Aquilo que chamo de minha poesia,
Dirá tudo de mim.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 14/12/2011
Código do texto: T3388617

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

AO RELENTO DE MIM



AO RELENTO DE MIM
De: Ysolda Cabral


Tantas coisas lindas idealizei,
Infelizmente quase nada realizei.
Faltou coragem, motivação,
Ou fui impedida pela emoção...

Muito perto de alguma coisa cheguei,
Tão pertinho que nem acreditei!
E por não acreditar;
Deixei tudo para lá.

Continuei meu caminho,
Sem saber onde era o meu ninho,
Parando aqui e acolá,
Terminei reencontrando o teu olhar...

Nele vi minha caminhada,
Sempre só, mesmo acompanhada.
Vivendo ao relento e sem nada,
Porém com você na minha alma.

*****

Publicado no Recanto das Letras em 12/12/2011
Código do texto: T3385097

sábado, 10 de dezembro de 2011

ANEL DE RUBI



ANEL DE RUBI
De: Ysolda Cabral


Na mão sofrida e cansada,
Um simples anel se destaca,
Nele três pequenas pedras de rubi,
Fazem o tempo sumir.

Tantos anos se passaram,
Tantas águas rolaram,
Doces sonhos foram esquecidos,
Outros foram idealizados.

Já não é tão fácil chorar,
O sorriso sempre querendo aflorar,
Para esconder decepções, mágoas,
E as rugas surgidas do nada.

A indiferença faz a diferença,
O silêncio é bálsamo abençoado,
Tudo mudou menos a crença,
De que a Vida ainda assim vale à pena.

**********



Publicado no Recanto das Letras

em 10/12/2011Código do texto: T3382222

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O VERDE DE SUA ROUPA



O VERDE DE SUA ROUPA
De: Ysolda Cabral


O verde da roupa que ela veste,
A palidez de sua tez exposta,
A angustia que dela denota,
Surpreende e até enternece.

O verde lembra uma floresta,
Cheia de pássaros em festa,
A palidez é desmatamento,
Acontece a todo o momento.

O coração aperta, se comprime,
A tristeza inunda a alma,
Recolhemo-nos em nossa casa.

Entretanto, o tempo é sublime,
De repente passa e nos acalma,
E adiante é tudo ou nada.

**********
Publicado no Recanto das Letras em 08/12/2011
Código do texto: T3379157

DEVER DE CASA - ACRÓSTICO 002


DEVER DE CASA
Aluna: Ysolda Cabral - Profa. Fernanda Xerez


F. é, talento e generosidade.
E. também alegria e irmandade.
R. ara inteligência abençoada,
N. ada perturba sua calma.
A. lma repleta de festa e de Luz,
N. ão se altera com nada.
D. o Anjo que lhe conduz,
A.penas recebe mais Luz

X. da questão:
E. le sem nada pra fazer,
R. ir e me fala: acróstico “procê”, Ysoldinha, é:
E., sem sombra de dúvida,
Z. ebra, de cara!

**********
Ou Zero de cara!
Né não ‘’Fessora’’ Nandinha?! Hahahahaha
**********

Publicado no Recantos das Letras em 08/12/2011
Código do texto: T3378009

MEU NOME - ACRÓSTICO 001




Y es, a ironia dita às ordens!
S olidão é meu forte.
O s dias ficam até mais bonitos,
L eves e cheios de graça.
D evo admitir... Tenho raça,
A final ela é sinônimo de mim.

C alar?! Jamais!!!
A fetaria meus canais.
B ombardear o silêncio é o máximo.
R asgar os costumes é fácil,
A venturar-se é bárbaro.
L ançar sonhos pro espaço... Não faço!

***********

07/12/2011 17:14 - Fernanda Xerez

Y.es, minha linda e querida menina
S.implesmente adorei o acróstico
O.primeiro de uma lista infinda
L.ogo terás muito sucesso, aposto
D.ez é a nota que você vai ganhar
A.gora mais acrósticos vamos esperar

C.ontinue assim, você vai agradar
A.minha proposta vim apresentar
B.ote a imaginação para funcionar
R.ealize algo para me encantar
A.presentando o meu nome, vamos lá
L.eia: FERNANDA XEREZ, pode começar ...

a professorinha num dá mole naummmmmmm........
Beijooo...............Parabéns!!................... A Paz do Senhor!

*********
Publicado no Recanto das Letras em 07/12/2011
Código do texto: T3376297

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

EU E MEUS IRMÃOS





EU E MEUS IRMÃOS
De: Ysolda Cabral






Somos cinco irmãos. Quatro mulheres e um homem. Amo todos eles da mesma maneira e sei perfeitamente que a recíproca é verdadeira.

Com cada um deles tenho uma relação bem particular, especial e única. A caçula, Inára, meu ''favo de mel'', ''cuida de mim'' e de todos nós como se fôssemos seus filhos. Linda, meiga, elegante, sensível e inteligente... Tenta parecer forte e decidida para resolver qualquer situação que nos aflija e/ou atinja e sempre consegue. É minha leitora assídua e gosta realmente de tudo que escrevo. Ela me acha o máximo!

Já Iris, também muito inteligente, bela, elegante e valente, chora quando ler alguma poesia que componho, então procura não lê. Adora sua cachorrinha vira-lata, Linda, nos fazendo sentir um tantinho preteridos, apesar do esforço que faz para nos enganar.

Ilo, teimoso e mandão, apaixonado pelo Náutico – o qual lhe tira o pouquinho de nervos que lhe resta, - segundo o próprio - pensa mandar em todas nós e nós é que mandamos nele. Já lhe propusemos mudar de time e ele ficou uma verdadeira ‘’fera’’.

Finalmente Yara, a mais velha e não menos linda. Apaziguadora, compreensiva, diplomática, fidalga, paciente, muitíssimo inteligente e preparada... É a atenção em pessoa.

Para mim ela peca por excesso...

Eu e ela temos um quê a mais. Creio ser uma espécie de telepatia. Sempre que ela precisa de mim é só mandar o recado telepático que, num instante, chego até onde ela estiver.

Contudo, não sei se sou de grande valia e nem sei a razão dela me ''chamar''.

Por vezes vou até sua casa, sem ''chamado'', apenas para conversar, pedir um conselho, falar sobre algum projeto literário, - ela é quem corrige meus livros. Entretanto, fico a conjecturar como consegue escutar tanta bobagem. Afinal é fisioterapeuta e não psicóloga.

Chego e mal me sento já começo uma verdadeira ''ladainha'', porém ela me interrompe o tempo todo! Oferece uma cadeira mais confortável, com apoio para pernas e pés; oferece um suco – ela sabe que eu não gosto de suco!!!

Aí vou ficando irritada, - tenho pavio curto - termino por mandá-la parar com os ''salamaleques'', calar a boca e me escutar. E não é que se cala numa boa e na maior paciência do mundo passa a me ouvir!

- Meu Deus, como ela me agüenta?!

Será coisa da menopausa ou sempre fui assim?!!! (Risos)

*****

Publicado no Recanto das Letras em 05/12/2011
Código do texto: T3373267

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

REFLEXÃO ALEATÓRIA - VIII



Publicado também no Recanto das Letras em 02/12/2011

Código do texto: T3369006


http://www.recantodasletras.com.br/autores/ysoldacabral