Google+ Followers

quinta-feira, 14 de junho de 2012

DIAGNÓSTICO


DIAGNÓSTICO
De: Ysolda Cabral


Se você, vez ou outra, tem a sensação de desmaio;
De se sentir flutuar, sem saber onde estar;
De sua mente parar de funcionar,
Deixando-lhe atordoada, desnorteada;
Não esquenta e não tema!
Você está apenas apaixonada.

*********
 Publicado no Recanto das Letras em 14/06/2012
Código do texto: T3724125

ROSTO QUE SOME



ROSTO QUE SOME   
De: Ysolda Cabral



Completamente apaixonada,
Perco-me no teu sorriso,
No negro do teu olhar... Tão lindo!

O coração dispara,
Por pouco não sai pela boca.
Com esforço o controlo.

Espero... Aguardo...

O sentimento alarga,
Molha o meu rosto;
O gosto é salgado.

A expectativa é enorme,
Isso tem nome?

Dá um desânimo!
Ele me consome...

Perco o controle,
E tento acariciar o teu rosto;
Ele some...

Nas mãos;
Apenas tua fotografia,
Na tela branca e fria,
Do meu computador.

**********

Publicado no Recanto das Letras  em 14/06/2012
Código do texto: T3723503

UMA HISTÓRIA DE AMOR


UMA HISTÓRIA DE AMOR
POR  CYLA DALMA & YSOLDA CABRAL

CANTO DO URUTAU

Suavemente
A brisa foi soprada
Pelo labirinto do nada

Uma tênue penumbra
Escondeu a presença
Camuflada da mãe-da-lua

Enquanto isso
As águas mansas
Escorriam pelo leito
Sinuoso da terra

De repente
Do infinito
Ouviu-se o canto de amor
A chamar pela sua amada

Em ritmo plangente
De esperança
Ou de lamento
É o grito do Urutau

Silêncio na mata
Solidão...
Quietude...
A paralisar o espaço-tempo

Depois...
Nada mais se sabe...

(Cyla Dalma)

**********

MAS EU SEI E VOU CONTAR

Ao ouvir o grito plangente do Urutau
Sua amada que estava a banhar-se
Nas águas mansas do leito sinuoso da terra
Protegida pela mãe-da-lua... Emergiu

Bela, alerta, ansiosa
E louca de amor e de saudade
Pelo espaço voou ao encontro do amado

Porém no infinito do nada
Uma de suas asas partiu
E ela caiu em ritmo acelerado
E o silencio de longe se ouviu

Toda a mata do espaço-tempo
Chorou lágrimas de tristeza
E o solitário pássaro noturno
Em alerta ficou

Urutau guiado pelo lamento
Logo sua amada encontrou
E com a delicadeza dos que ama
De sua asa cuidou...

Depois...

Juntos voaram para além do Céu
E lá ainda hoje vivem
O seu grande e infinito amor
Num mar de estrelas sem véu...

(Ysolda Cabral)

**********

Em homenagem aos que amam verdadeiramente.

************

Publicado no Recanto das Letras  em 12/06/2012
Código do texto: T3720217

APENAS UM PENSAMENTO


APENAS UM PENSAMENTO
De: Ysolda Cabral


Há perguntas que não devem ser formuladas, há respostas que não devem ser proferidas, há situações que são inexplicáveis e há o inexplicável que se explica para que não haja desencanto nos grandes e nobres sentimentos.

 **********
 Um Feliz Dia dos Namorados!
 **********
 Publicado no Recanto das Letras em 12/06/2012
Código do texto: T3720040

PROSA PRA VOCÊ


 PROSA PRA VOCÊ
De: Ysolda Cabral
 

Como se soubesse que hoje não é um dia qualquer, o dia acordou com lindos raios de Sol acariciando a manhã como se namorados fossem.

Deixou pairando no ar, um clima de expectativas e de romance, até para quem não está enamorado.

Pelas esquinas da cidade, as rosas vermelhas aguardam para cumprirem sua mais nobre e significativa missão: levar, em suas pétalas, as mais lindas declarações de amor.

E, como se fossem pombos-correios, lá vão elas frescas e belas, fazer o coração da gente querer sair do peito, quando chegam a nossas mãos.  

Hoje o dia é mesmo um dia muito especial e me faz lembrar um lindo encontro que nunca aconteceu.

**********
Publicado no Recanto das Letras  em 12/06/2012
Código do texto: T3719516

CARUARU 0 CADÊ O SÃO JOÃO?


CARUARU – CADÊ O SÃO JOÃO?
De: Ysolda Cabral 



Não sou contra o progresso, muito pelo contrário. Entretanto, algumas coisas não deveriam ter mudado.

Poderia sair enumerando algumas, mas sabendo ser pura perda de tempo, vou me limitando a apenas uma: O SÃO JOÃO DE CARUARU.

- Pois é!

O São João de Caruaru cresceu, se modernizou e mudou, mudou tanto que perdeu totalmente sua característica, sua pureza...

- Nem parece mais uma festa junina!

Parece mais um Carnaval fora de época e, o que é pior, com duração de trinta dias.

A cidade que, respeitava a beleza de seu ''Morro do Bom Jesus'' e se estendia ao seus pés, com orgulho de tê-lo como cartão postal,  hoje o invade e, nem assim, tem condições de receber tanta gente, por mais que o caruaruense se esforce em receber bem.

Não há espaço nem pra carro e nem pra gente.  Mesmo assim o ''Carnaval'', digo, a festa junina rola, regada a muita água que passarinho não bebe.

- Também, Caruaru nunca foi muito abundante de água potável!  Os ''foliões'', quero dizer os visitantes, não reclamam e até agradecem.

- É triste, muito triste saber que uma festa religiosa, tão linda, tão família e tão própria da cidade de interior, tenha sido transformada nisso que aí está.

Até o forró ninguém sabe mais dançar!  Pois, àquilo que foi visto ontem no Faustão, no quadro, ''Dança dos Famosos'' foi tudo, menos forró.

O único que dançou lembrando, mais ou menos, essa dança, foi o primeiro que se apresentou e isto aconteceu em função de suas limitações físicas, devido a excesso de peso.

- Que pena!

**********

Abaixo, comentário bem humorado e digno de destaque do meu amigo escritor e jornalista, Sóstenes Fonseca, um dos filhos ilustres de Caruaru.

11/06/2012 11:40 - SÓSTENES FONSECA
Ysoldinha, não tenho certeza, mas, a gente dançou junto um forró verdadeiro? Se fosse hoje, como é que dançaríamos ao "som" de Michel Teló, Banda Calypso entre outras "maravilhas" que New Caruaru City nos emponhe goela abaixo...? Só pra descontrair...um amigo querido da nossa época, Nadinho, me ligou pra informar que houve um assassinato no Pátio do Teló, exatamente a meia-noite e, a vítima só caiu no chão as cinco da manhã... Beijo e parabéns pela crítica.
**********
Valeu, querido!
Uma honra receber sua visita.
**********

Publicado no Recanto das Letras  em 11/06/2012
Código do texto: T3717552 

FESTAS JUNINAS


FESTAS JUNINAS
De: Ysolda Cabral


 Quando à manhã cai
E a tarde chega;  
Sentindo o Sol queimar minha pele ,
Ao caminhar pelas ruas da cidade.
 Lembro de minha terra... Sinto saudade.

Da Santa  Igreja da Conceição... Confissão.
Domingo na missa... Comunhão.

 Do Morro do Bom Jesus...  O entardecer.
Das Festas de Antonio, Pedro e João;
Onde tudo podia acontecer. 

Rua da Matriz, Praça do Rosário,
Auto do Moura, Imperatriz Leopoldina;
Minha rua, minha casa... Meu relicário. 

Nossa feira, nosso folclore,
nossos costumes...
 Quadrilhas subiam o morro,
À luz da Lua e nos degraus;
Beleza e alegria pura. 

**********

Publicado no Recanto das Letras em 10/06/2012
Código do texto: T3715979 

domingo, 10 de junho de 2012

UM EU IGNORADO - YSOLDA & OKLIMA

UM EU IGNORADO
De: Ysolda Cabral

 
Hoje a fonte de inspiração sou EU.
Esse EU capenga, ultrapassado,
Reticente, enigmático, inseguro; 
O qual - até por mim - é tão ignorado!

Coitado desse meu EU incompreendido, 
 Partido, alquebrado... De tão desencantado,  
Está sem brilho... Nem sabe mais ser engraçado!

Assim mesmo vai se deixando levar, 
Sem nenhum estímulo, ou objetivo,
Com vontade de parar... Sem aviso, 
Nalgum lugar muito além de além Mar.

Porém, algo ainda o impulsiona,
O faz prosseguir, mesmo sem direção.
Seria o amor que há em seu coração?

**********
ABAIXO, MARAVILHOSA INTERAÇÃO,
 A QUAL ME EMOCIONOU PROFUNDAMENTE 
E PELA QUAL SOU ETERNAMENTE GRATA.

EU
De: Odir Milanez da Cunha 
( Oklima)

Sou leva do longe
do tempo, que é breve,
e escrevo o que escreve
o destino de mim.

Sou feito do fim,
a partir do começo,
por isso me esqueço
dos dons de onde vim.

Sou crente da crença
dos credos antigos,
das mãos dos amigos
que a vida levou.

Sou forma imperfeita
de fôrma incompleta,
apesar do poeta
que abrigo no peito.

Eu sou a desfeita
que foge ao primor,
sou cria do amor
em cópia mal feita.

Eu sou o não sou,
das sobras desenho,
sou eu que me venho
do que me restou...

**********
Publicado no RL em 08/06/2012
Código do texto: T3712759

PÃO E HORTELÃ



PÃO E HORTELÃ
De: Ysolda Cabral


Ao som da bela música que escuto
Tema do filme ‘’Cidade dos Anjos’’
Deixo me levar pelo pensamento
E revivo lindos e bons momentos

Quando no meio da madrugada
Minha poesia  me acordava
Querendo  uma completa atenção  

E, com cheiro de hortelã e de pão
Da padaria perto donde eu morava  
Compunha poesias e prosas lindas 
Entre elas, vez ou outra, uma canção

E quando a madrugada clareava 
Encontrava-me descansada, disposta
Parecia  q’eu tinha dormido horas.

**********
  
RL em 08/06/2012
Código do texto: T3712035

quinta-feira, 7 de junho de 2012

AO SOM DO XIS - YSOLDA & OKLIMA


AO SOM DO XIS
De: Ysolda Cabral


No reflexo lhe amplexo,
Você é tão complexo!

Entretanto estamos conexos,
Temos instigante nexo,
Não fique perplexo.

Adoro o som do xis,
Ele é lindo e convexo,
Igual ao Mundo...

E o xis da questão é o amor,
Mesmo ele sendo desconexo,
É   profundo e belo.

**********



EXO

Estou perplexo!
Meu senso biflexo
está desanexo!

Assento, circunflexo,
num banco deflexo,
totalmente sem nexo!

 Do amor desconexo,
 vivo o complexo
 da falta de amplexo.

Comigo conexo,
o côncavo e o convexo
 desinexo.

 De peito inflexo,
 eu sou o reflexo
 da falta de sexo!

Odir Milanez da Cunha  (Oklima)

*****

Adorei  (Risos)
 Publicado no RL  em 06/06/2012
Código do texto: T3709903

ANDANDO NA CHUVA


ANDANDO  NA  CHUVA
De: Ysolda Cabral


Gosto de andar quando o tempo se prepara para chover.  Tudo fica mais ameno, mais fresco e mais bonito.

Mais que depressa o vento avisa plantas, árvores,  pássaros e até a gente, quando sopra alegre e brincalhão em nossos ouvidos, provocando agradável arrepio.

Normalmente todos se apressam para encontrar um abrigo, até aqueles que andam prevenidos.

- Eu não! Não ando prevenida e nem me apresso.

Adoro andar na chuva, ser parte de tudo que precisa ser molhado...Sou terra, sou planta, sou necessidade de água, de me sentir refrescada e abençoada por águas que vêm do Céu.

Até o Sol procura outro lugar para clarear! Ou, aproveita para descansar um pouquinho.

A Lua toda dengosa, com medo de se resfriar, nem dá o ar de sua graça.

Há quem garanta que a Lua é dona de um ''cantinho'' exclusivo para se recolher nessas ocasiões. E, quando reaparece, sempre está mais linda e mais coquete que antes.

Por vezes fico a refletir como será o tratamento de beleza que ela usa e onde será esse ''cantinho''...

- No Céu ou no Mar?       
********** 
Publicado no RL em 06/06/2012
Código do texto: T3709071

sábado, 2 de junho de 2012

INSÔNIA - QUERO TRÉGUA E DESPEDIDA RL


INSÔNIA – QUERO TRÉGUA
De: Ysolda Cabral

Ultimamente a insônia é minha companheira assídua nas madrugadas. Companheira esta que adora uma TV por assinatura, um lanchinho bem caprichado, um ar refrigerado e de ficar esparramada em minha cama.

Por vezes perco a elegância, a paciência e a boa educação e peço que vá embora – até rezo – ela é tão sem vergonha que não se abala e daqui não sai.

Até quando isso vai acontecer,  não sei...

Eu só sei que tenho planos, os quais pretendo realizar o quanto antes. E, quando isso acontecer, ela terá que me conceder trégua por tempo indeterminado.

Ah, que companhia mais maçante!
  
******************************

Queridos amigos,
  
Por falar em trégua, hoje – 1º de junho de 2012 -  estou fazendo quatro anos de Recanto das Letras contabilizando 1.000 textos publicados, incluindo o acima em tela e mais de 120.000 leituras,coisa para mim surpreendente e inacreditável.

- Nunca pensei que chegaria tão longe!

E, com a pretensão de descansar um pouco, aproveito para registrar um até breve e deixar um carinhoso abraço de agradecimento para cada um de vocês.

Sentirei muitas, mais muitas saudades.

**********
Publicado no Recanto das Letras  em 01/06/2012
Código do texto: T3699097

********** 
COMENTÁRIOS PARA GUARDAR COM  MUITO CARINHO



Comentários
02/06/2012 19:51 - Rejane Chica
Entramos quase juntas! Eu dia 5 faço 4 anos aqui!! Parabéns pelos 100, mas pra que sair? Descansa aqui mesmo,rsrs Faz só uma pausa e volta!beijos,chica
02/06/2012 19:43 - nuvembranca
Ah, que dó, quando eu volto você se vai? Assim não vale. Olha quanto a sua faminta e preguiçosa insônia, é de rir muito, ahahahahah, malandra não!!?? Amei. Bom descanso. Beijos.
02/06/2012 14:45 - Socorro Lima [não autenticado]
Ysolda: Pena que tenha que ir. Gosto de vir aqui e ler o que você escreve. Parece que foi escrito para nós, ou melhor, parece que foi a gente que escreveu. É que cada palavra sua vem do coração com português correto, porém simples sem palavras difíceis e complicadas. Qualquer pessoa entende o que você fala através daquilo que você escreve. E como escreve bonito! Não abra mão desse dom que Deus lhe deu. Não desperdice tanta inteligência e sensibilidade. Forte abraço da Socorro
02/06/2012 04:36 - heitorherculano [não autenticado]
Ysolda, entregar os pontos por causa de uma simples insonia?! Voce acha que seus amigos, admiradores de sua poesia incomparavel (entre os quais me incluo com prazer) lhe perdoarao por isso? As maiores criacoes artisticas nunca nasceram do `bem-bom`, pois a alma do artista carece de amargas experiencias que funcionem como o bom fermento da criacao. Jah viu algum milionario, do alto de seus confortos, criar alguma obra literaria de valor? Os grandes produtores e atores cinematograficos sao um caso ah parte, mas eu falo de literatura. Espero que voce reveja sua atitude de `se aposentar` no Recanto das Letras, e consiga fazer dessa insonia uma forca criadora, mas nunca um obstaculo ao seu maravilhoso escrever. beijos.
01/06/2012 22:45 - Maria Olimpia Alves de Melo
Cê tá brincano,sister...E quem vai ler minha milésima postagem?
01/06/2012 20:59 - Drica [não autenticado]
Ysoldinha queridona, descansa , tira umas ferias e volte com toda a força ,pois vc vai fazer muita falta! quanto a insonia , se vc fizer academia , vc vai chegar tão cansada q vai tomar um big banho e vai cair na cama e só acordará pela manhÃ! Eu passei a fazer isso e deu certo! Beijinhos com todo o meu carinho !
01/06/2012 17:15 - Odir Milanez da Cunha [não autenticado]
No vazio o vento é frio/ é frio o vento vazio./ Do vazio me desvio/ dês que dele desconfio!/ É isso aí, poeta Ysolda. As letras cansam quando se casam com o frio, pois o frio congela as palavras, deixando-as sem sentido, sem destino e sem leura. Sem aviso igual ao teu, retiro-me também do Recanto até o dia de tua volta. Sigo os teus passos. Abraços beijando, Odir
01/06/2012 16:20 - inara [não autenticado]
Se for fazer uma nataçao, uma atividade física o sono chega legal... vá por mim. Hoje não consigo ver nada. Capoto logo, logo e devo garantir que é bom se entregar ao sono e nao se preocupar com nada, nada mesmo! Esse exercicio é o da mente , aconselho! Quanto ao retorno, que a inspiraçao dê um passeio também e volte ! Bjs
01/06/2012 15:54 - MWarttusch
Quem disse que poderemos ficar sem a leitura de novas, maravilhosas e bem elaboradas crônicas? Acho improvável que fiques longe de nós, os teus leitores, menina! Tenho a certeza de que a saudade baterá muito logo à porta do teu coração e não te furtarás ao deleite de retornar com a mesma alegria para preencher os nossos corações de sempre atuais mensagens literárias, quer seja em forma de versos, quer seja em forma de prosa ou crônica. Portanto, só vou dizer-te: NOSSA AMIZADE É UM ASSOMBRO! / Até já, Ysolda - não te culpo,/ Por quereres uma trégua na jornada./ A repescagem é sempre necessária,/ Para tomarmos fôlego na estrada./ Porém não tardes, amiga,vais deixar,/ os teus leitores à beira do caminho.../ Sequiosos por beberem em tua fonte,/ e transbordarem pra ti, o seu carinho./ Assim te abraço e nem saudosa fico,/ Pois seguirei ao teu lado ombro a ombro.../ Onde tu fores estarei contigo,/ Nossa amizade, amiga, é um "assombro"! Mírian Warttusch
01/06/2012 15:51 - Yauanna Cabral [não autenticado]
Mamãe, Minha admiração e orgulho por você só aumentam a cada dia... Não demore muito, viu? Tenho certeza que vai fazer muita falta por aqui, parabéns por esse sucesso. Todo merecido! Amo você, Yauanna.
01/06/2012 14:31 - Afonso dos Santos
Que pena, Ysolda! Sua decisão deve ser respeitada, mas com toda sinceridade, você não deveria ir. No entranto, mesmo que vá, volte de mansinho, para dar uma alô, deixar um recado. Tenho convicção que todos irão sentir a sua ausência. Desejo a você e aos seus de casa, tudo de bom que a vida possa oferecer. Mui obrigado pela força. Foi com indivisível prazer, que compartilhamos amizade e literatura. Vá, mas leve a lembrança do Afonso. Abração.
01/06/2012 13:08 - Miguel Soares [não autenticado]
Espero que volte logo. Beijão
01/06/2012 12:11 - Estrela Radiante
QUERIDA YSOLDA, ESSE É O MEU PRESENTE DE ANIVERSÁRIO??? SUA DESPEDIDA!!!ASSIM NÃO VALE!!!VOU SENTIR MUITO A SUA FALTA. GOSTEI MUITO DA NOSSA CIRANDA E VOU SENTIR FALTA DAS SUAS TIRADAS BEM HUMORADAS!!!ESPERO QUE DESCANSE BEM E VOLTE RENOVADA, POIS TODOS PRECISAMOS DE VOCÊ!!!FIQUE COM DEUS E DÊ SEMPRE NOTÍCIAS!!!BEIJOS!!!REALIZE SEUS SONHOS E DESEJOS!!!BEIJOS
01/06/2012 11:24 - HICS
Prezadíssima jovem MESTRA 'conterrânea' poetisa/escritora/extrovertida/GENTE DO BEM Ysolda Cabral!... Lembro-me que há algum tempo 'fui surpreendido' com a manifestação da alguns Amigos RL, que subentederam que eu estava me retirando do RL quando convidei para que lessem 'meu último texto escrito' quando em realidade queria dizer 'meu mais recente texto escrito'... Engano devidamente sanado, senti-me gratificado ao saber que aqueles que haviam entendido de forma errônea o meu 'recado' sentiriam muito a minha falta se eu me retirasse... Relembrei isso pois minha prezadíssima AMIGA 'conterrânea' foi uma das manifestantes... Sem qualquer demagogia, quero enfatizar a 'alto e bom som' que uma parte de todo o meu elã na participação que tenho por aqui se vai com esta minha AMIGA! Claro que devo agradecer por ter o privilégio de ter em meu rol de Amigos, muitos que também se enquadrariam nesses meus dizeres a você, no entanto, dentre as AMIGAS 'conterrâneas', com tanto carisma, tanta competência, tanto extrovertismo, tantos comentários lúcidos e elogiosos, lhe nutro especial aprêço... Só me resta, um pouco mais triste à partir de hoje por aqui, desejar que este seja apenas um até breve e não um Adeus... Aproveito o ensejo para pedir escusas se, eventualmente, possa haver cometido qualquer deslize comportamental nos contatos que mantivemos... Abçs, bjs... Tudo de bom SEMPRE, fiquem com Deus SEMPRE e,..., até de repente!
01/06/2012 10:59 - Jeronimo Madureira
Escrever deve ser um prazer. Sendo assim, não se obrigue a escrever. Só o faça quando tiver vontade. Bj, querida Ysolda!
01/06/2012 10:36 - EDNA LOPES
Descanse e se cuide minha linda amiga.Recarregue as baterias e volte que estamos aqui de braços e coração aberto sempre para sua inteligencia, sua alma sensível e seu talento.Volto depois para comentar outros pois estou retornando de uma maratona de idas e vindas por esse Brasil.Beijos e até breve.
01/06/2012 09:51 - Amorinn
Parabéns pela bela "safra". São sinais de uma alma boa e um coração sensível. bj
01/06/2012 08:58 - Milla Pereira
Parabéns pela data duplamente festejada, Ysolda. Vá, mas volte, viu? Bjs, Milla
01/06/2012 08:57 - Fernanda Xerez
Y.es!! vi 1000 textos publicados S.ão 1000 diamantes lapidados O.sonho da menina foi realizado L.eva a certeza de ter conquistado D.entro do coração apaixonado A.alegria espalhada por todo lado *** Oi mocinha, parabéns pelos 1000!!! Agora se precisa ddar um tempo pra colocar as coisas em ordem, conquistar novos horizontes e debelar esta insonha famigerada, entendo....sentirei saudades, claro, mas entendo e desejo tudo de bommmmmm!!!! Volte quando sentir que é o momento certo. *¨* Beijooo *¨* Beijooo *¨* Beijooo
01/06/2012 08:19 - juceliacarvalho [não autenticado]
Ysolda, Parabéns pelas 120.000 leituras que, com certeza, irá triplicar no seu retorno. Vou esperar ansiosamente ao tempo em que desejo um bom descanso ao lado dos seus. Com saudades, jucélia.
01/06/2012 08:14 - Luzirmil
Era uma vez...um menino pobre que admirava a luz e por ela incentivado, vivia. Um dia porém a luz não surgiu. Tudo ficou escuro e as pessoas desapareceram nas trevas. Era impossível seguir avante sem ver. Onde estaria a luz? Ah! - disse alguém - a luz estava com sono e foi dormir! Ocorreu, já que tudo ficou escuro, que o menino que a admirava-a foi dormir também...congelado. Congele uns dias apenas Ysolda, e volte!
01/06/2012 08:02 - Luzirmil
Sem comentário para a decisão. Se os ídolos se forem,irão os admiradores!
01/06/2012 07:52 - Ansilgus
Eu penso que, pela qualidade de seus textos, 120 mil leituras é um número bem reduzido, pois eu vejo por aqui e alhures trabalhos que nem chegam aos pés dos seus e o número de leituras ultrapassa a bareira dos seiscentos diachos...parece até que o próprio autor ficou dez horas abrindo e fechando o texto para contar leituras (será que vale?)...Claro que ficarei com saudades, eis que o meu relacionamento com você é assaz correto, simples e delicado...mas vou esperar sua volta, pois a volta é que faz o anzol, como no ditado popular...meu abraço e até breve...ansilgus...
01/06/2012 07:37 - Adria Comparini
Querida amiga Ysolda. Sei que há momentos em que queremos parar um pouco, fazer outras coisas...então pare, descanse, dê folga para a tal insônia..rs e quando quiser volte para cá. Nós aprendemos a admirar e a gostar de você. Então sentiremos sua falta. Quanto à insônia, tenho um remedinho bom para afastá-la: É o tercinho de Santa Terezinha, já te falei nele? se quiser saber mais leia meu texto: "Sonífero", lá eu ensino como rezá-lo. Parece uma coisa impossível, não é? Mas para mim é infalível! Abraços! Volte quando sentir saudade de nós! Adria.
01/06/2012 07:26 - nana okida
Parabéns menina Ysolda pelos 1.000 textos e merecidas 120.000 leituras! Que venham mais mil! Estarei sempre esperando...VOLTE LOOOOOGO!!! Beijos!
01/06/2012 07:24 - anabailune [não autenticado]
Bom dia, Ysolda! Até breve! Descanse bastante e boas férias.
01/06/2012 06:55 - MVA
Que venha mais e mais 1000! Parabéns! Você merece, mesmo!Abraços!
01/06/2012 06:55 - Maurício de Oliveira
Parabéns querida Ysolda!!! Você é merecedora por tantas leituras... Dona de extremo bom gosto em suas páginas!!! Aguardo mais 1000!!! Rsrs.
01/06/2012 01:28 - Isabelle Mara
O mais importante é que saudade não mata, pelo contrário, transforma-se em inspiração. Parabéns pelos quatro anos aqui no Recanto e espero que seu até breve, não se alongue muito, como o de alguns que nos disseram o mesmo e faz algum tempo. Felicidades e bons sonhos, Isabelle
01/06/2012 01:19 - Eula Vitória
Insônia intrometida... vá-se embora atrevida...dê sossego a minha vida...Num me atormente mais não!!!Ouço 103.7 FM Madrugada,é insônia??? Quer companhia???...
01/06/2012 01:11 - (Edson dos Santos)
boa noite querida... bjs...
01/06/2012 01:11 - Helládio Holanda
Carregado de beleza seu texto. Aplausos. Boa noite!

Sobre a autora
Ysolda Cabral
Recife/PE - Brasil
1000 textos (121014 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/06/12 19:59)