Google+ Followers

terça-feira, 30 de agosto de 2011

NO SILÊNCIO DA SOLIDÃO



NO SILÊNCIO DA SOLIDÃO
De: Ysolda Cabral


Na tranquilidade deste momento,
Deixo-me levar pelo pensamento.
Na tranqüilidade deste momento,
Faço planos em contentamento.

Na tranquilidade deste momento,
Sou o próprio tempo... Bem lento.
Submeto-lhe à minha vontade,
Ele acha graça... Está bondade!

Sorrio me achando o máximo,
E no silêncio da minha solidão,
Consigo aquietar meu coração.

De repente tudo se torna um fardo,
Sou a própria agonia... Sou ira!
Contudo, não irei em seu encalço.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 30/08/2011
Código do texto: T3190979

domingo, 28 de agosto de 2011

GOSTO DE GENTE...

GOSTO DE GENTE
De: Ysolda Cabral


Gosto de gente...!
Que se doa sem saber por quê,
Que sente mais do que vê,
Que passa pra gente só coisas boas,
E puras... Pra valer!!!

Gosto de gente...!
Que é dada a pequenos gestos
E com eles,
Tece lições fortes de ternura
Com a maior delicadeza,

... Que tem os pés no chão
O coração na natureza
E a cabeça na imensidão do universo
Quando azul ou não

Gosto de gente assim que nem você!!!

**********


Obs.: O texto acima, escrevi em forma de pensamento há tempos atrás. Hoje, ao trazê-lo para o RL, o talentoso poeta paraibano, Luciê Ramos, lhe deu a forma de poesia.

Adorei!!!


********

Publicado no Recanto das Letras em 28/08/2011
Código do texto: T3186674

VOANDO ALTO




VOANDO ALTO
De: Ysolda Cabral


A alegria e a tristeza,
A beleza e a fealdade,
Misturam-se na paisagem.

A poesia em contradição,
Deixa minha alma em conflito.
Estou sem direção...

Meu coração bate acelerado.
Cadê minha imaginação?!
Preciso sair do chão...

Voar bem alto;
Fugir do asfalto;
Não sofrer assaltos...

Que pena não ser pássaro!
Se fosse voaria até as nuvens,
E lá, me sentiria em teus braços.

Juntos e embalados pela brisa;
O ''Espaço Tempo''
Nunca mais existiria.

**********
Publicado no Recanto das Letras em 26/08/2011
Código do texto: T3183500

NO TRANSPORTE MUSICAL




NO TRANSPORTE MUSICAL
De: Ysolda Cabral





Algumas músicas me transportam para o mundo da poesia. É desta forma que me recomponho das decepções e tristezas que a vida nos impõe quase que diariamente.

No mundo da poesia saro minhas dores e feridas e, de alguma forma, contribuo para a cicatrização até das feridas que não são minhas. Fato que me deixa feliz, recompensada e não me canso de dar Graças.

Entretanto, há músicas belíssimas, as quais marcaram momentos tão importantes e significativos na minha vida que evito escutá-las, pois não me levam ao mundo da poesia e sim ao mundo da saudade, da nostalgia...

Ao mundo descolorido do desencanto... Lugar onde a gente grita e nem o eco responde.

Sair de lá não é fácil! Hoje, não resisti...

Agora, já nem sei mais o que digo, nem o que penso e nem muito menos o que sinto.

Os dedos, lentos no teclado, como se fosse piano, buscam encontrar notas musicais alegres e só encontram dissonantes.

Paro e olho, através da janela, o dia que também chora...

E, a bela e solitária papoula vermelha, ontem aberta e feliz, está fechada em copas.



**********

Publicado no Recanto das Letras em 25/08/2011
Código do texto: T3181027



quarta-feira, 24 de agosto de 2011

REFLEXÃO ALEATÓRIA - VII



REFLEXÃO ALEATÓRIA – VII
De: Ysolda Cabral


Apesar dos desencantos,
Apesar dos desenganos,
Apesar dos desencontros,
Apesar da escassez de bondade,
Apesar da pouca solidariedade,
Apesar da pouca sinceridade,
Apesar da falta de compreensão,
Apesar de tanta ambição,
Apesar de tanta prepotência,
Apesar de tanta impertinência,
Apesar de tanta indiferença,
Apesar da vaidade tola e bestial,
A qual muitas vezes leva a morte;
Viver ainda vale à pena.


**********
Publicado no Recanto das Letras
Em 24/08/2011 - Código do texto: T3179686

domingo, 21 de agosto de 2011

SEM LHE DIZER ADEUS




SEM LHE DIZER ADEUS
De: Ysolda Cabral


Ah, Ysolda!
Você cantava, dançava, sorria,
Chorava,caia, levantava...
E vivia... E vivia... E dizia:
Um dia eu vou ser bem feliz...

Ah, Ysolda!
Sem pensar em você,
E quase sem nenhum querer,
Você foi se deixando levar,
Se contentando com migalhas.

Ah, Ysolda!
A vida passa rápida,
Como num passe de mágica,
E, você não se dá conta!
Continua enganada?!

Ah, Ysolda!
''Na Insustentável Leveza do Ser’''
Você continua a sonhar e a dizer:
Um dia eu vou ser bem feliz...
E você apenas diz.

Ah, Ysolda!
Você falou, falou, falou,
E não fez nada?!

Ser feliz é ser agora...
Antes que a vida vá embora
Sem lhe dizer adeus.

*****

Publicado no Recanto das Letras em 21/08/2011
Código do texto: T3174081

MAIS DE 100.000 LEITURAS NO RL






Queridos leitores e amigos,

O talentoso escritor recantista, Tristão de Alegrette, meu amigo querido, acaba de chamar minha atenção para o número de leituras contabilizado hoje em minha escrivaninha: mais de cem mil leituras.

Nossa Senhora! Para mim é demais da conta. (Risos)

Estou super, hiper feliz!!! Emocionada, muito emocionada...

Ao chegar aqui, a convite do maravilhoso escritor, Lúcio Alves de Barros, não esperava ir tão longe.

Muito obrigada, de verdade mesmo!

Um abraço pernambucano e uma rosa para cada um de vocês com todo o meu carinho.


Ysolda Cabral
Publicado no Recanto das Letras em 19/08/2011 (aniversário de mamãe)
Código do texto: T3170293





**********

Em tempo: Como uso este blog para arquivo de tudo que publico no RL, vou transportar os comentários do referido site para cá. O objetivo é guardar a lembrança de amigos, poetas e escritores, muito especiais, os quais com seus generosos comentários, me deixaram orgulhosa e recompensada em relação à minha “obra literária”, realizada sem nenhuma pretensão maior, porém com muito amor e em momentos de alegria, tristeza e de saudade. Sem escrever – dom que agradeço a Deus - seria bem mais difícil viver.



Comentários


21/08/2011 22:20 - Dolce Vita
Você merece muito mais! Parabéns, Ysolda! Beijos querida



21/08/2011 21:48 - CONCEIÇÃO GOMES
Como disse a Angela, me orgulho de fazer parte desses numeros. Voce merece.



21/08/2011 19:35 - Ângela M Rodrigues O P Gurgel
Orgulho de fazer parte destes números. Afetuoso abraço
.




21/08/2011 19:20 – INARA CABRAL ( MINHA IRMÃ)



QUE MARVILHA MINHA IRMÃ!!! PARABÉNS !!! NA VERDADE NÓS É QUE VIBRAMOS POR TANTA INSPIRAÇÃO!!!! QUE DEUS ABENÇOE SEMPRE! E ,MUITA, MUITA PAZ NO CORAÇÕ! BJS



21/08/2011 18:16 - EDNA LOPES
Querida, para além dos acessos(sou desligada pra essas matemáticas) sei o que me emociona.Ler vc é uma maravilha pela humanidade que transborda em cada texto.Beijo,Parabéns e saudades de você!



21/08/2011 11:15 - Miguel Jacó
Bom dia Ysolda, ninguém atinge a esta marca sem muita determinação, e você teve, parabens, a mim tem sido um prazer apreciar e comentar os seus rigorosos textos, e sei que continuaras a nos brindar com estas excelência literárias, beijos, MJ,



21/08/2011 02:54 - nana okida
100.000 leituras é só para quem já se consagrou neste recanto...portanto, 100.000 mil beijos para você!!!



20/08/2011 22:24 - Adria Comparini
Ysolda, vim aqui ler algum poema seu e encontro esta linda comemoração...que legal! receba meus parabéns e meu abraço, repleto de admiração! E vou pegando a minha rosa, que não sou boba...rs ( adoro rosas!) beijos a você..continue iluminando nossos olhos e nossa mente! Adria.



20/08/2011 21:49 - Fernanda Xerez
Eu entro e deixo a 100180a. leitura e ainda meu comentário. Vc merece, linda Ysolda. Vc merece. *** A Paz do Senhor!! *** Beijo Perfumado



20/08/2011 19:41 - Luciê Ramos
Minha Adorada Poetisa...! - Sinto-me orgulhoso de você - Ninguém consegue 100.000 leituras por acaso, ou escrevendo bobagens. Obrigatoriamente faz-se necessário três coisas: Saber dizer para os corações; Falar de alma para alma; E as vezes até... Saber dizer para si mesma. Minha Querida Ysolda...! Há pessoas que nasceram iluminadas..., Para brilhar..., E você parece ter trazido essa condição como sina: Nasceu para ser estrela! E acho que já te disse isso outras vezes: A sua melhor característica é a Luminosidade. Parabéns Minha Doce Amiga!!! E acredite... Por ser seu amigo e admirador, sinto-me vitorioso pela sua conquista, fazendo minhas em relação a você, as doces expressões de um famoso pensador francês, Saint Exupere: "Se a cada dia que passa tu fores uma centelha de luz... No final de tua vida terás iluminado o mundo". Beijos Poetisa, carinhosamente... Neste teu coração Perfumado!!!



0/08/2011 15:42 - Esther Ribeiro Gomes
Parabéns, querida Ysolda, você merece, porque escreve muito bem! Grata por seu carinho e pela bela rosa! Concordo com Lena, vc está linda na nova foto! Beijo no seu coração, Esther



20/08/2011 15:24 - Maria Socorro Costa
Querida maiga; Quero barabenizar-te por ter atingido mil trabalhos ,que nos encantaram ,emocionaram e nos fizeram refletir . Com o teu talento de escritora e poeta que nos contagiam. Muitas felicidade e luz na tua vida;Te adoro;msocorro



20/08/2011 13:39 - lenapena
PARABENS, PARABENS, PARABENS. Que venha logo os 200 mil........ Um bj (está linda nessa foto)



20/08/2011 13:31 - Claudia Braga (grande poetisa, escritora e amiga)
Ysolda, pessoa linda, traduz como poucos os sentimentos mais fortes em palavras suaves de forma tão tocante e profunda. Sou fã de carteirinha. Sua poesia já está aqui nas montanhas de Minas Gerais. Beijos e muito sucesso. Cláudia (Electra)



20/08/2011 12:09 - Anita D Cambuim
Cem mil, cento e cinquenta e uma, comigo. Maravilhoso, não é? Você merece, Ysolda. PARABÉNS.



20/08/2011 09:25 - Betinamarcondes
Bom dia minha amada...como não poderia deixar de ser.,...vim aumentar esse número aí ...estamos caminhando lado a lado na leitura...e na vida ----poesia...linda foto- saudades...a Lannna agora é "só lovi" Juan Gabriel...uma graça de netinho...ela o empresta pra mim de vez em quando...rsrss.bjus.



20/8/2011 08:24 - Silvanio Alves
Sabe, poetisa, fico emocionado por ti!! Atingir e superar essa marca consolida o teu talento e tua inspiração!! Nós é que ganhamos com isso!! aplausos!!



20/08/2011 06:36 - igs (Israel Galdino)
Meus parabéns querida poetisa é o carinho que fala mais alto ok beijos...israel







20/08/2011 03:23 - Ansilgus
Boa madrugada Ysolda. Sabe, você é de uma simplicidade contagiante, a ponto de não haver notado essa excelente marca de mais de 100000 leituras. Isso demonstra, com certeza, o quanto é aceita entre os seus colegas e amugos do recanto das letras, em face de suas costumeiras e belas composições nas mais variadas modalidades. Meus parabéns, um grande abraço, grato pela sua solidariedade....ansilgus...bom final de semana.





19/08/2011 23:49 - ANGELA ROLIM
Você merece, minha linda amiga poeta, isto e muito mais! Sua mensagem de condolências deixada em minha escrivaninha mui me emocionou e quero agradecer pela sua sensibilidade e apoio neste momento tão difícil! Um abraço!





19/08/2011 23:23 - Miguel Soares ( um grande e querido amigo)
Eu quero é mais um zerinho aí. KKKKKKKK Parabéns, Ysoldinha





19/08/2011 23:06 - Maria Olimpia Alves de Melo
se te lemos tanto é porque gostamos.
19/08/2011 22:58 - betyy viotto- vegetariana
Te amo demais minha amiga querida. Linda poeta...





19/08/2011 22:36 - DOCE VAL
Parabéns querida Ysolda! Tenha certeza, que todas elas foram merecidas, pois voce sempre nos encanta com seus textos belos e perfeitos...beijos no coração e um fds de paz e luz.





19/08/2011 21:53 - Tristão de Alegrette
100 mil e mais 100 já. Até parece a inflação dos anos 80, subia adoidadamente (rsrsr) Você merece, Ysolda, pelo carinho que tem com todos aqui do Recanto. Outros 100 mil virão logo logo. Bjão!

19/08/2011 21:17 - Yauanna Cabral Cavalcanti (
FILHA)
Eita, mamãe! Que coisa boa! Você merece muitooooo mais... Beijos, amo você. Continue a escrever, pois adoramos.






19/08/2011 21:13 - pacomolina
Ola Isolda. Parabens e vamos caminhando para 200.000. e o que desejamos. Otimo final de semana e tudo de bom.






19/08/2011 21:11 - Eu daquí
Meus parabéns, gostaria de estar aqui para celebrar contigo 200 mil leituras, 300,400.....






19/08/2011 21:01 - Angela Ramalho
Meus parabéns por tão significativa marca!






19/08/2011 20:59 - gilms
Parabéns pela grande marca alcançada, espero que continues muito mais tempo em nossa companhia, abraços.






19/08/2011 20:58 - Nativa
Muito bom, poetisa! Parabéns. Bjs.

Ysolda Cabral
Recife/PE - Brasil
795 textos (100210 leituras)




http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=39114






QUE NEM PASSARINHO



QUE NEM PASSARINHO
De: Ysolda Cabral


Acordei como os passarinhos,
Cantando, saltitando, voando,
Vendo tudo colorido, iluminado.

A claridade não ofuscava,
Eu não estava sonhando,
Estava de novo feliz e brincando.

A vida de repente se modificava,
E eu estava em cada movimento seu;
Girando, girando e girando...

Afinal o que estava acontecendo?
E meu inimigo mais ferrenho
Respondeu:

O dia está nublado e escuro,
E a Luz que você vê vem de você.
Você está apaixonada!!

Veja com seus próprios olhos!
Não seja covarde!!
Crie coragem e venha até aqui.

Então fui e quase morri de susto,
Pois o rosto que vi no espelho,
Era mesmo de um rosto apaixonado.

**********
Publicado no Recanto das Letras em 19/08/2011
Código do texto: T3169190
**********

Obs. 19/08 - Aniversário de mamãe
(Papai lembrou!!!)
Amamos você e sentimos muito a sua falta.



A VINGANÇA




A VINGANÇA
De: Ysolda Cabral


Não mais protestarei
Não mais me rebelarei
Não mais me indignarei

Nada mais direi
Nada mais reivindicarei
Nada mais sonharei

Assim...

Não vou sofrer mais
Não vou chorar mais
Não vou esperar mais

Se ainda quero notícias suas?!
Talvez...

Para não responder jamais.

**********
Publicado no Recanto das Letras em 18/08/2011
Código do texto: T3167456

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

TEMPOS MODERNOS X SALVE-SE QUEM PUDER



TEMPOS MODERNOS X SALVE-SE QUEM PUDER
De: Ysolda Cabral




Não sou falsa moralista, não sou do século XVIII, nem do século XIX. Sou do século XX, vivendo no século XXI, tentando compreendê-lo e aceitá-lo da melhor forma possível.

Preciso de psicólogo e/ou psiquiatra tanto quanto a maioria das pessoas precisa, apenas não tenho disponibilidade de tempo e nem de dinheiro para minimizar tal necessidade. Assim, vou vivendo um dia bom, um dia ruim e outros mais ou menos.

Vezes há que recorro à oração; a poesia; aos meus livros; filmes e discos preferidos e às caminhadas pela praia, na tentativa de colocar a cabeça no lugar e aquietar as emoções, para saber o que fazer quando as dificuldades se apresentam de maneira mais agigantada.

A intempestividade muitas vezes causa um estrago danado na vida da gente, contudo se pararmos para refletir iremos facilmente constatar que ela teve suas razões para acontecer e o saldo sempre é positivo, pois nada acontece por acaso.

Errar é humano, porém permanecer no erro é covardia, e, repeti-lo é, no mínimo, burrice.

O tempo passa muito rápido... Principalmente quando somos jovens.

Infelizmente, para a maioria de nós, este fato só é percebido quando o tempo já passou, levando com ele todas as oportunidades de construirmos algo de proveitoso para o nosso próprio futuro. Algo que nos faça verdadeiramente felizes e quê nos dê a sensação de dever cumprido. E, isso, só é possível através da educação, de muito estudo e de trabalho digno e honrado, pois sem eles nada construímos.

Esse entendimento anda meio esquecido, nos dias de hoje. A coisa está cada vez mais descontrolada e a competitividade é na base do vale tudo e muito desleal.

Não há como aceitar uma coisa dessas!! A ‘’zorra’’ está ficando generalizada.

A maioria das crianças brinca de ser adolescentes, os adolescentes brincam de ser gente grande e gente grande, quando não é omissa, se expõe ao ridículo quando fala em valores morais, em respeito, em ética, em Deus, em honrar pai e mãe e por aí vai...

As famílias estão destroçadas, distorcidas e com outras caras...

O amor e o romantismo são coisas do passado... O flerte, a paquera é na cama e o namoro é casamento. Onde já se viu uma coisa dessas?!

Claro que o sexo é salutar, normal e muito bom. Desde que seja com a pessoa certa e no tempo certo, caso contrário nem seríamos animais racionais.

Infelizmente estes valores não vêm sendo observados e o resultado é que hoje mais de 80% dos nossos jovens são portadores do vírus HPV - "HUMAN PAPILOMAVIRUS", vírus universal, que não tem preferências quanto a sexo, idade, posição social, raça e muita pouca gente sabe disso.

Para este vírus não adianta camisinha em lugar algum - nem no pênis, nem na língua, nem em todos os dedos. Nem se você se vestir de camisinha da cabeça aos pés. Contudo, existe uma vacina, a qual deverá ser ministrada no seu filho(a) a partir dos nove anos.

Você,caro leitor, sabia disso?

Pois existe e é bom correr pra vacinar seu filho o quanto antes.

**********

Imagem coletada no Google

Publicado no Recanto das Letras em 17/08/2011
Código do texto: T3165131

domingo, 14 de agosto de 2011

TELA BRANCA




TELA BRANCA
De: Ysolda Cabral


A tela branca,
Seu íntimo perscruta,
E nada encontra.

O dia está branco,
Sob um Manto Santo.
Lírios dos Campos,
Tanto pranto!

A noite já vai chegar...

Há um vento frio e hostil,
Há um medo pairando no ar,
No Mar...

O pensamento está a mil,
O sonho ainda é anil.
Que ele aconteça,
Ou, definitivamente, desapareça.



**********


Publicado no Recanto das Letras em 14/08/2011
Código do texto: T3159130

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

FORMIGUINHAS NO ESCORREGO



FORMINHAS NO ESCORREGO
De: Ysolda Cabral



Hoje estou muito feliz,
Muitas folhas docinhas eu comi,
Inventei uma nova brincadeira,
De escorregar de bumbum pela ladeira.

Chamei minhas irmãzinhas,
Para comer também as folhinhas,
Brincamos muito no ''escorrego'',
E só depois fomos pro nosso formigueiro.

Quando lá chegamos,
Sujas, cansadas e satisfeitas,
A mamãe formiga estava uma arara,
E o papai formiga dava risada.

Corremos então para o banho,
Ficamos cheirosas e limpinhas,
Depois fomos estudar o bê-a-bá,
Pra mamãe não mais brigar.

À tardinha, por ela autorizadas,
Voltamos para ladeira,
Silenciosas e enfileiradas,
Pra lá no alto esperar a lua cheia.

*****

* Para Ylana
( Na foto com a mãe Yrama, minha sobrinha.)
Publicado no Recanto das Letras em 12/08/2011
Código do texto: T3155281

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

PROBLEMA ''DENTESCO''



PROBLEMA ''DENTESCO''
De: Ysolda Cabral




Sofia andava meio triste e desencantada. Nada a alegrava e nem lhe fazia sorrir por mais palhaçadas que fizéssemos. Começou a se tornar uma companhia um tanto quanto desagradável.

Desde que se divorciou, há dez anos, não quis saber de se envolver com ninguém. Porém, ultimamente, notamos uma discreta modificação no seu comportamento. Desde a maneira de se vestir ao brilho no olhar.

Outro dia, no intervalo do almoço... Conversa vai, conversa vem... Sem querer, querendo... Descobrimos que Sofia está apaixonada por um ''pacato cidadão'', que conheceu na Internet.

Contou-nos estar recebendo belíssimas mensagens do referido pretendente e que, inclusive, já havia conversando com ele no MSN e via ''TORPEDO'' observando que, nessas ocasiões, percebera o quanto era educado, culto e inteligente além de lindo.

Entretanto, contou que ele passava a impressão de ser uma pessoa muito séria, pois nas fotos, as quais lhe enviara, em nenhuma delas ele sorria.

Neste momento a Zeli, nossa amiga ''baratinha'', perguntou se, conversando pela webcam, ele não sorrira, ou se, mesmo falando não dera para ela ver se ele tinha dentes...

- Eu posso com uma pergunta dessas?!

Sofia parou, pensou e disse que não sabia responder, pois ele não havia sorrido em nenhum momento e falando não tinha dado para ver se tinha dentes

- Eita, Sofia!!! Vai ver que ele usa chapa e por isso não sorrir, ou, talvez, fique sem ela quando está em casa... Concluiu nossa amiga ''tira gosto''.

Neste momento foi chegando alguns amigos e todos começaram a opinar e a darem risada...

- Ah, coitada da Sofia!

Não tive escolha e corri em seu auxílio. Logo eu que sou totalmente contra romances virtuais!

E, foi exatamente neste momento que, chegou o Baianinho, o qual andou se aproveitando de minhas férias em julho último, para ficar todo íntimo da ''baratinha'' da Zeli e encerrou a polêmica diagnosticando a questão como ''DENTESCA'' e com solução de apelo real.

- Mas que maldade!!! (Risos)

**********


Publicado no Recanto das Letras em 11/08/2011
Código do texto: T3153397



segunda-feira, 8 de agosto de 2011

CADÊ AS CRIANÇAS?





CADÊ AS CRIANÇAS?
De: Ysolda Cabral






Desde menina sempre fui bem resolvida, mas usar o meu primeiro sutiã confesso que não foi nada fácil.

Morria de vergonha e só fui para o colégio com ele ''escondido'' por uma meia combinação, a blusa da farda e um casaco grosso de lã uma vez que, para minha sorte, estávamos em pleno inverno e Caruaru fazia muito frio.

Eu tinha onze anos e já bastante alta para minha idade, comecei a modificar minha postura para escondê-lo. Resultado; adquiri uma escoliose violenta, a qual terminou por me levar a uma clínica ortopédica por quase três anos.

Já a filha da minha colega de trabalho, de nove anos, acaba de lhe telefonar para comunicar que precisa ir urgentemente ao salão de beleza fazer as unhas - de florzinha - depilar as pernas, as sobrancelhas e, depois ao shopping comprar o seu primeiro sutiã.

Minha amiga pondera e com calma lhe recomenda ir devagar, até por que o pai anda preocupado e ''arquitetando'' um jeito de botar os ''pretendentes'' pra correr de sua porta, antes mesmo deles começarem a aparecer. A garota fica irredutível e argumenta que tem todo o direito, uma vez que já é uma ''pré- adolescente''.

Este fato me fez lembrar que, na semana passada dois irmãos – um de cinco e outro de seis - desmoralizaram um dos colégios mais tradicionais do Recife, driblando a segurança do mesmo ao saírem para fazer umas ''comprinhas'' nas imediações.

Neste momento chega a nossa sala outra colega, toda feliz da vida, acompanhada de três crianças: sua filha de quinze, o genro de 16 e o filho deles de poucos dias.

Fico a refletir o que será que este último ''aprontará'' quando estiver com apenas um ano?

-Cadê as crianças?!


**********

Publicado no Recanto das Letras em 08/08/2011
Código do texto: T3146823

domingo, 7 de agosto de 2011

NUMA FRAÇÃO DE SEGUNDOS




NUMA FRAÇÃO DE SEGUNDO
De: Ysolda Cabral



É impossível sonhar,
É impossível amar,
É impossível ter esperança,
Quando de tudo você faz drama.

Porém a vida é matreira,
Gosta de brincar... Dar rasteira...
De supetão pega você,
E lhe deixa que é uma beleza.

Aí você todo plácido, mansinho,
Sai cantando pela estrada,
Alegre que nem passarinho,
Assobiando e dando risada.

Então eu me pergunto:
Para que sofrer tanto,
Se tudo pode mudar,
Numa fração de segundo?



*****

Publicado no Recanto das Letras em 07/08/2011
Código do texto: T3144543

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

DIÁRIO DE UM LOUCO




DIÁRIO DE UM LOUCO
De: Ysolda Cabral




Nas ruas e avenidas lotadas de gente,
Veículos e até bichos...
A solidão é palpável.

O desconforto invade,
E da alma vem à lágrima que,
Se não alivia faz companhia.

É mais um triste final de semana que se anuncia,
Em dias que também serão desperdiçados.

E assim o tempo passa...
E assim a vida passa...

Há um medo constante e renitente...
Há um frio inexplicável, implacável...
E a hipótese de não ser real é ilógica.

Com a esperança perdida no espaço do nada,
O amor se tornou um mar de tormento,
Com ondas gigantescas que sufocam
O corpo deformado, cansado e decadente.

É chegada a hora de parar de sonhar
E parar de sonhar é parar de viver...

Contudo, há alguma coisa que,
O faz prosseguir de qualquer jeito...

E assim, caminhando entorpecido e trôpego,
- Como se estivesse bêbedo -
O louco continua sua caminhada,
Sem saber aonde ir e nem por onde passa.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 05/08/2011
Código do texto: T3141905