Google+ Followers

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

CADÊ AS CRIANÇAS?





CADÊ AS CRIANÇAS?
De: Ysolda Cabral






Desde menina sempre fui bem resolvida, mas usar o meu primeiro sutiã confesso que não foi nada fácil.

Morria de vergonha e só fui para o colégio com ele ''escondido'' por uma meia combinação, a blusa da farda e um casaco grosso de lã uma vez que, para minha sorte, estávamos em pleno inverno e Caruaru fazia muito frio.

Eu tinha onze anos e já bastante alta para minha idade, comecei a modificar minha postura para escondê-lo. Resultado; adquiri uma escoliose violenta, a qual terminou por me levar a uma clínica ortopédica por quase três anos.

Já a filha da minha colega de trabalho, de nove anos, acaba de lhe telefonar para comunicar que precisa ir urgentemente ao salão de beleza fazer as unhas - de florzinha - depilar as pernas, as sobrancelhas e, depois ao shopping comprar o seu primeiro sutiã.

Minha amiga pondera e com calma lhe recomenda ir devagar, até por que o pai anda preocupado e ''arquitetando'' um jeito de botar os ''pretendentes'' pra correr de sua porta, antes mesmo deles começarem a aparecer. A garota fica irredutível e argumenta que tem todo o direito, uma vez que já é uma ''pré- adolescente''.

Este fato me fez lembrar que, na semana passada dois irmãos – um de cinco e outro de seis - desmoralizaram um dos colégios mais tradicionais do Recife, driblando a segurança do mesmo ao saírem para fazer umas ''comprinhas'' nas imediações.

Neste momento chega a nossa sala outra colega, toda feliz da vida, acompanhada de três crianças: sua filha de quinze, o genro de 16 e o filho deles de poucos dias.

Fico a refletir o que será que este último ''aprontará'' quando estiver com apenas um ano?

-Cadê as crianças?!


**********

Publicado no Recanto das Letras em 08/08/2011
Código do texto: T3146823