Google+ Followers

terça-feira, 30 de agosto de 2011

NO SILÊNCIO DA SOLIDÃO



NO SILÊNCIO DA SOLIDÃO
De: Ysolda Cabral


Na tranquilidade deste momento,
Deixo-me levar pelo pensamento.
Na tranqüilidade deste momento,
Faço planos em contentamento.

Na tranquilidade deste momento,
Sou o próprio tempo... Bem lento.
Submeto-lhe à minha vontade,
Ele acha graça... Está bondade!

Sorrio me achando o máximo,
E no silêncio da minha solidão,
Consigo aquietar meu coração.

De repente tudo se torna um fardo,
Sou a própria agonia... Sou ira!
Contudo, não irei em seu encalço.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 30/08/2011
Código do texto: T3190979