Google+ Followers

domingo, 25 de abril de 2010

A VIDA É ASSIM

A VIDA É ASSIM
De: Ysolda Cabral


No espaço estranho e vazio,
Do sentimento de perda,
Uma luz se apresenta,
Que nos faz prosseguir...

A solidão é profunda,
E no mar do abandono,
De ondas intransponíveis,
Não podemos desistir.

Continuar é preciso, me digo.
E, com parcos recursos,
Quase sem saber nadar,
Respiro fundo e continuo.

A onda gigante passa afoita,
Mas tira de mim o peso do mundo.
Agradeço, me animo, perco o medo.
E, novo horizonte vislumbro, pois...

A vida é assim.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 25/04/2010
Código do texto: T2219229