Google+ Followers

quinta-feira, 8 de julho de 2010

MAUSOLÉU DE VERSOS




MAUSOLÉU DE VERSOS
De: Ysolda Cabral



Olhando pro nada me vejo,
Projetos de vida esqueço,
Flutuo no espaço permitido,
Sinto que criei um mito.

Porém os versos escondidos,
Que guardo a sete chaves comigo,
Ainda não decidi seu destino,
Talvez a lata do lixo...

Não precisa ser de bom tamanho,
Nem que tenha chave ou cadeado,
Basta que esteja em bom estado.

Uma tampa bastante resistente,
Que feche bem o recipiente,
Mausoléu de versos silentes.



**********


Publicado no Recanto das Letras em 08/07/2010

Código do texto: T2366369