Google+ Followers

domingo, 17 de abril de 2011

JARDIM CONDENADO

JARDIM CONDENADO

De:Ysolda Cabral


Gosto de olhar a chuva através da janela...

É tão bela!


Porém o frio que sinto não vem dela...

E o verde que vejo não é da floresta.

É de um jardim condenado.

Ali vão construir.


- Ai! Coitada de mim.

Nada posso fazer...

A não ser ficar aqui,

A espera de vê-lo sumir.


Neste momento a chuva aumenta,

Atormenta, acorrenta,

Desorienta e afugenta os pássaros,

-Tanta tristeza, quem agüenta?!


O dia escurece, entontece...

Anoitece...?!


A vontade de correr mundo a fora,

É tão urgente!

Tem “cara” de agora,

Mas é passada a hora.

**********


Publicado no Recanto das Letras em 17/04/2011


Código do texto: T2915122