Google+ Followers

quarta-feira, 27 de abril de 2011

MORRER DE AMOR CALADA




MORRER DE AMOR CALADA
De: Ysolda Cabral




Jurei nunca mais falar com você,
Jurei nunca mais compor nenhuma poesia
Ou canção falando de amor...

De um amor que é além do palpável,
Além da vida e do provável,
Jurando por minha honra,
E, até por Deus Nosso Senhor.

Agora depois da raiva passada,
Da burrice atestada e comprovada
Na palavra empenhada, impensada;
Encontro-me num impasse...

Pois se calo o amor que sinto,
Se com você não falo,
E sem recorrer à poesia
Para os meus devaneios e desabafos;
Estarei em vida morta de fato.

E o que hei de fazer,
Com tanto amor desperdiçado,
E com os sonhos não realizados?

Ver a vida com o “ olhar realidade”
Deixar a “obra” inacabada,
E morrer de amor calada?

**********

Poema dedicado.


Publicado no Recanto das Letras em 27/04/2011
Código do texto: T2934278

http://www.recantodasletras.com.br/autores/ysoldacabral