Google+ Followers

sábado, 8 de outubro de 2011

SERENATA NOS DIAS DE HOJE?!





SERENATA NOS DIAS DE HOJE?!
De: Ysolda Cabral





Por volta das quatro horas da manhã de hoje, ainda um tanto escuro, fui surpreendida por uma serenata. Bem debaixo de minha janela.

- Fiquei que nem me mexia... Quem estaria tocando pra mim?!

- Seria um poeta?! Um compositor apaixonado?! Eu não conhecia a música... Num misto de alegria, medo, curiosidade e expectativa; fiquei sem saber o que fazer...

- Será que estou acordada mesmo?!!! Belisco-me e dou um pequeno grito.

- Psiu!!! Silêncio, Ysolda. Todo cuidado é pouco e não vá espantar o seresteiro. A serenata pode ser pra sua irmã Inára, afinal ela dorme no primeiro pavimento, bem ao lado direito de você.

- Para minha filha não era. Além do quarto dela ficar do outro lado, quem na idade dela(21), nos dias de hoje, faria uma coisa assim?

A música continuava... Entretanto, eu não conseguia identificar o instrumento.

- Talvez um bandolim...

- Sim, era um bandolim!!!

Como mamãe tocava divinamente esse instrumento, concluí: é ela que desceu do Céu para me anunciar o amanhecer.

- Não!!!!

Aquela música deveria ser de alguém muito apaixonado, mais muito apaixonado mesmo...

E a grande dúvida voltou: pra mim ou pra minha irmã?!!!

- Bom, melhor que seja pra ela, pois ‘’gato escaldado tem medo de água fria’’.

Ah, mas este meu coração romântico e repleto de expectativas, insistia em querer que fosse pra mim!

Criei coragem e me levantei decidida, abrindo a janela com o coração querendo sair do peito e olhei para baixo.

- Era um celular!!!!!!

Alguém havia o esquecido na calçada, ao alongar-se no ‘’meu’’ Sombreiro, antes de sua caminhada em direção ao Mar...

Contou-me o vigia noturno, como quem pede desculpas.



**********
Publicado no Recanto das Letras em 07/10/2011
Código do texto: T3262577