Google+ Followers

domingo, 23 de outubro de 2011

VIDA NA POLUIÇÃO




VIDA NA POLUIÇÃO
De: Ysolda Cabral


Na avenida poluída,
Novamente flora,
As acácias amarelas e róseas,
As margens do fétido canal.

O verde de suas folhas é puro,
Apesar da poeira escura,
Que absorvem para proteção,
De suas belas e delicadas flores...

- Que dedicação!

O semáforo fecha...
Paro bem debaixo de uma delas.
Sinto a vida que se renova,
E o mormaço da manhã desaparece.

Lá adiante o canteiro de palmeiras,
A Luz do Sol prateado,
Faz-me sentir eufórica,
E o amor que há em mim se renova...

- Que emoção!

*****

Publicado no Recanto das Letras em 20/10/2011
Código do texto: T3287668