Google+ Followers

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

SOU REVERSO







SOU REVERSO
De: Ysolda Cabral


Sem ânimo
Para sonho de goiabada
Sem ânimo
Para sal de lágrima

Sem ânimo
Para poesia
Com ânimo
Para melancolia

Deixo-me levar
Pela febre, pela lebre
Por brancos caminhos de neve

Ando descalça
Sem agasalho
Volto mais leve
Meu sangue ferve

Neutralizo a emoção
Assimilo a realidade sem verso
Fecho a porta do meu coração
Nele sou reverso...

**********

Publicado no Recanto das Letras em 28/10/2011
Código do texto: T3303582