Google+ Followers

sábado, 5 de maio de 2012

TARDE DE QUINTA


TARDE DE QUINTA
De: Ysolda Cabral


Anunciou-se de maneira leve,
Para uma visita que seria breve.
Chegou fresca, cheirosa e bela,
Deixando tudo bonito que nem ela.

Chegou e chegou de fato.
Trazendo vida e força,
Semeando esperança nos laços,
Sem pedir desculpas pelo atraso.

Pensei em lhe observar:
Sua chegada  não era em março?!
Contudo, deixei pra lá!
Alegria  fiz e ainda faço.

E, antes que pudesse lhe aproveitar,
Foi embora, também, sem avisar.
Não eram águas de março e nem de abril.
Eram águas em maio pra refrescar.

Seriam bentas, milagrosas? Não!
Apenas águas de chuva,
Numa tarde de quinta sem emoção,
Feita de encomenda para infernizar.

**********
 Publicado no Recanto das Letras  em 03/05/2012
Código do texto: T3647426