Google+ Followers

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

GATOS ASSASSINOS, GAIOLA NELES!



GATOS ASSASSINOS, GAIOLA NELES!
De: Ysolda Cabral



No final do expediente da última sexta-feira,ainda muito gripada, torcendo para que o trânsito não estivesse muito engarrafado para chegar logo em casa; recebi a "visita" do colega Anderson Leandro – aquele do São João – dizendo ter uma preocupação para dividir comigo.

Antes, fez questão de observar ter lido meus blogs “Apenas Ysolda” I e II. Contudo, só no Recanto das Letras na crônica “Será que Ele Volta?”, publicada em 12/07/2010, a qual versa sobre pássaros e beija-flores, havia deixado um comentário

Senti sua ansiedade em relação ao respectivo comentário, e, para não o decepcionar, imediatamente, acessei o site do RL e lá ele dizia o seguinte:

“20/08/2010 15:58 - ANDERSON LEANDRO
FICO ADMIRADO COM OS PÁSSAROS QUE ME VISITAM, SÃO TODOS BONITINHOS, MAS A MUSIQUINHA QUE ELES CANTAM... EU NÃO ESCUTO MESMO!!”

Eu, depois de ler, “engoli seco”, sorri para disfarçar a emoção – Anderson é deficiente auditivo – e agradecendo-lhe perguntei a que vinha.

Então me contou que, nos arredores de sua casa, existe uma “gangue” composta de sete gatinhos “delinqüentes e assassinos” que diariamente comete verdadeiras “chacinas” contra inofensivos e indefesos passarinhos que pernoitam nas árvores existentes no local.

Disse que, tem ficado na tocaia durante quase toda noite para ver se consegue evitar os massacres. Contudo, o sono literalmente lhe derruba e não consegue escutar os miados famintos dos desalmados gatinhos e nem os pedidos de socorro dos passarinhos - nem que quisesse. E, os bichinhos correm o risco de serem totalmente extintos naquela área, considerou. Perguntando se eu tinha alguma sugestão para lhe dar, aquietou-se para aguardar minha resposta.

A princípio pensei que ele estivesse me “zoando”, mas olhei para ele e perscrutando bem sua fisionomia, constatei que o caso era verdadeiro, sério e sua preocupação autêntica.

E, sem pestanejar, lhe sugeri: chame a polícia pra botar esses gatos malvados na “gaiola”, ora bolas!!

E lá se foi o meu amigo sem saber se ria ou se chorava. (Rsrs)

**********

Publicado no Recanto das Letras em 23/08/2010
Código do texto: T2454669