Google+ Followers

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

APENAS XEQUE-MATE


APENAS XEQUE-MATE
De: Ysolda Cabral


Certo,
Protesto!
O nexo é controverso...

Sem jeito é feito.
Desejo acabado,
No ato.

Repúdio confirmado,
Tudo desfeito de fato.

Rotule o mundo!
Sem discurso,
E enlute.

Não mude... Deixa,
Eu mudo!

Euforia em demasia,
Ilude, confunde...
Curo-me!

Sonho acabado...
Cicatriz no abraço...

Como contrato,
Distrato.
E não disfarço!

Pulsação em descompasso,
Pelo beijo que não foi dado,
Apenas xeque- mate.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 01/02/2010
Código do texto: T2063352