Google+ Followers

domingo, 14 de novembro de 2010

TRISTEZA QUE MATA

TRISTEZA QUE MATA
De: Ysolda Cabral



Ah! Tristeza que me devora,
Preciso que vá embora.
Deixa-me ficar quietinha,
Entregue a minha própria sorte.

O Por do Sol está lindo,
A noite promete ser estrelada,
E você não me larga!

Meu coração desesperado,
Cansado de viver sozinho,
Se sente um pobre coitado.

E nesta tristeza profunda,
Lá se vai mais um domingo,
Em companhia da tristeza,
Que aos poucos me mata.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 14/11/2010
Código do texto: T2615443