Google+ Followers

segunda-feira, 20 de junho de 2011

CONCLUSÃO PRECIPITADA


CONCLUSÃO PRECIPITADA

De: Ysolda Cabral





Noite de sexta-feira chuvosa e relativamente fria... Minha filha me liga, por volta das 19 horas, para me avisar que estava saindo do Shopping e que logo estaria em casa.

Fico tranqüila e continuo assistindo o pior filme da minha vida, '' Desejo de Ser Mãe'', cuja história se passa no Nordeste da Argentina, numa cidade aonde a ''Renda Per Capita'' vem da prostituição, venda de bebês e de órgãos humanos.

E é exatamente numa cidade assim que a protagonista do filme -uma farmacêutica, francesa - esperava ''adotar'' uma criança.

O filme tinha tudo para ser bom, se não fosse tão sem ação e/ou reação...

- Lento que dava nos nervos!

Como não sei parar de ler um livro, por pior que ele seja, também não consigo parar de assistir um filme quando começo.

Estava nessa ''agonia'', torcendo para que alguma coisa acontecesse e que justificasse a bendita película; quando, novamente, o celular toca...

- Alôooooo!!!! Atendo estressadíssima...

- Oi, mamãe! Veja, quando saí do Shopping, caí num buraco que estava ''escondido'' por baixo de uma poça d’agua e furou o pneu. E agora o que faço?

Respirei fundo...

- Você está perto de algum posto de gasolina?

Estou!

- Está sozinha?

Não! Minha amiga Duda está comigo.

- Então ta! Vá ao posto e verifique se tem alguém por lá que possa lhe ajudar.

Acionei o play, no controle, e continuei no ‘’tormento’’, na ‘’agonia’’...

Não deu cinco minutos ela ligou DE NOVO...

- Mamãe, no posto não tem ninguém que possa ajudar. Estamos aqui, porém em companhia de um casal que também caiu no mesmo buraco. Pelo visto o único homem presente e envolvido na mesma situação, não sabia trocar pneu – conclui de cara.

- Ok! Estou chegando...

Ao chegar no local com minha irmã, já desci do carro dando uma senhora bronca em minha filha.

Neste momento o moço partiu em sua defesa...

- Minha senhora, eu também cai!!! Sabe, não havia quem dissesse que numa pocinha daquela, houvesse um buraco tão traiçoeiro. Falou ele procurando apaziguar.

Caiu porque o senhor também não prestou atenção ou então vinha rápido demais pra desviar. Igualzinho a minha filha! Falei sem titubear.

Passada a estupefação – deles – continuei... Se deixarmos os carros aqui, serão depredados ligeiro. A gente tem que trocar os pneus.

- O senhor não sabe trocar pneu?!!! Perguntei indignada...

Claro que sei! Só não tenho macaco e nem chave de rodas. Respondeu-me calmamente. Sua esposa, até então, não havia aberto a boca.

- Mãos a obra! Falei, abrindo o porta malas para que ele pegasse o pneu de suporte, macaco e a chave de rodas.

Eu, peguei o triângulo e coloquei na pista, criticando por não terem feito nem isso.

Neste momento fiquei a me perguntar a razão dele não ter tomado nenhuma providência, já que era mais velho e mais experiente ...

Parecendo ter escutado meu pensamento, sua esposa se aproximou de mim e falou:

''Já estávamos aqui quando sua filha caiu no buraco. E, tão logo ela e a amiga desceram do carro, se aproximaram delas quatro rapazes mal encarados. Depressa, meu esposo mandou que elas entrassem no nosso carro e travou as portas. Eles foram embora e só depois é que fomos, com elas, até o posto de gasolina, para ver se havia alguém que pudesse ajudar. ''

Só muito depois, já em casa, é que compreendi a atitude dele e o que ela quis me dizer...

Com a minha chegada, juntamente com minha irmã, e, com a chuva dando trégua, a troca dos pneus foi possível de ser realizada.

Caso contrário, como ele iria proteger sua esposa e as meninas se estivesse trocando os pneus dos dois veículos?

- Que coisa feia, Ysolda!

*****

À Iolanda e Rui Rossi, meu agradecimento e o meu mais sincero pedido de desculpas.


*****Destaque para os seguintes comentários ( Risos)
20/06/2011 13:39 - Yauanna Cabral
Eita, sexta-feira ingrata essa, não foi? Mas, Graças a Deus há males que veem para o bem e esse casal super atencioso, também tinha caído no bendito buraco... Fiquei mais tranquila,por ver que pude contar com eles. E melhor ainda é você vir sempre imediatamente, seja de moto, seja como for. Sempre chega. Amo você e desculpa por às vezes lhe dar umas dores de cabeça... Hahahaha Beijos da sua filha, Yauanna.


20/06/2011 16:51 - Anderson Leandro
Elenco: Ysolda Cabral, Duda, Yauanna, Iolanda e Ruy Rossi. Película: Desejo de se esconder de ladrão. kkkkkkkk Crônica hilária! Lembrei daquele seu texto referente a uma boneca que parecia bebê de verdade. Conclusão precipitada acontece. Uma vez passei na frente de uma escola e pensei que estava havendo show de rock devido ao barulho. O evento na verdade, era um culto religioso.

Publicado no Recanto das Letras em 20/06/2011

Código do texto: T3046303