Google+ Followers

domingo, 19 de junho de 2011

O AFAGO DO LÍRIO


O AFAGO DO LÍRIO
De: Ysolda Cabral


Uma sonolência me abate,
A música entristece,
Entrego-me ao desânimo sem combate.
Lugar algum me cabe...

De repente algo me agita,
E em sobressalto me tira da inércia.


Alguém grita:
Hei, menina sai dessa!

Olho para um lado,
Olho para o outro...

Paro!

Sinto um perfume...
Sinto um afago...

Na tela do computador;
A imagem do Lírio,
Por mim fotografado.


*****
Publicado no Recanto das Letras em 19/06/2011
Código do texto: T3044170