Google+ Followers

sábado, 25 de junho de 2011

MEU SÃO JOÃO SEM CARNEIRINHO



MEU SÃO JOÃO SEM CARNEIRINHO
De: Ysolda Cabral





Às vésperas do São João e bem pertinho do mês de minhas férias (julho), com esse friozinho bom de sentir; bom pra gente se vestir; bom pra gente dormir e bom pra gente comer muito bolo, canjica, pamonha e pra dançar muito forró... Sinto-me feliz!

CARUARU estou chegando!!!!

São João igual, não há em lugar nenhum, mesmo que, às vezes, lembre carnaval. Coisa fatal e que entristece... Entretanto, desta vez, não vou me importar.

Quero me sentir em casa outra vez e isso está valendo muito neste momento para mim...

Minha CASA, não a da ALMA, mas aquela de argamassa, na qual também cresci, fui educada, verdadeiramente amada e bem cuidada. Aquela do terraço enorme, dos quartos de grandes janelas e que papai trocou por basculantes, para que eu não fugisse, pros bailes, nos clubes do Comércio e do Intermunicipal. E, nem para as missas na Catedral!

Ah, que saudade do namoro no portão!

Saudades da fogueira acesa, também no coração...

Saudades de fazer as bandeirinhas e balões com papel de jornal e de revista, colados de goma arábica... Um verdadeiro show de criatividade e talento, vindas da imaginação de cada um de nós, pais e irmãos.

Da bagunça no quintal; onde a família e ''agregados'' se reunia para descascar o milho e fazer comidas gostosas; onde a alegria reinava e as ''fugas'' pra quadrilha, do Bairro Novo, eram meticulosamente arquitetadas, com a conivência de mamãe.

Sei que agora só encontrarei lembranças, contudo que diferença faz?!

Vou sentir a mesma alegria, vou me esbaldar nelas e depois conto mais.






**********





Publicado no Recanto das Letras em 22/06/2011


Código do texto: T3050325