Google+ Followers

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

DIGNIDADE DA FLOR



DIGNIDADE DA FLOR
De: Ysolda Cabral



Mais um dia que começa...
Chovendo e fazendo sol,
Num indiferente arrebol.

- Queria tanto uma flor amarela!

Mais um sonho que se esvai,
Mais uma noite que finda,
O homem destrói coisas lindas,
E a morte em vida se faz.

- Nem a flor amarela é mais ela!

Desabrochou desbotada,
Rapidamente despetalou,
E jaz pisada na calçada.

- Queria tanto uma flor amarela!

A colocaria no altar da Capela,
Para que ali fenecesse,
Da forma que merecesse,
Porém com a dignidade em tela.

**********


Publicado no Recanto das Letras em 16/01/2012
Código do texto: T3443524



FOTO ILUSTRAÇÃO DA POETISA RECANTISTA

ADRIA COMPARINI

Para visitar sua escrivaninha é só clicar no link abaixo indicado: