Google+ Followers

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

MORTOS VIVOS É A NOVA CLASSE SOCIAL

MORTOS VIVOS É A NOVA CLASSE SOCIAL
De: Ysolda Cabral




Eu deveria ter nascido em outro século. A grande dúvida é: para trás ou para frente...?

Para trás acho que não daria muito certo e por todos os motivos. Para frente, com mais máquina que gente, também não. Encurralada neste século, vou vivendo meio fora de tempo e lugar, um dia após o outro, sem grande entusiasmo e/ou motivação.

As oscilações quando ocorrem, não são atrativas e causam perplexidade.

Ultimamente, ando em completo estado de perplexidade, revolta e tristeza. O mundo está de ponta cabeça e isto é assustador. A sensação de impotência nos neutraliza e nos faz duvidar até da fé.

E é neste estado de espírito que tenho lido às notícias assustadoras, dignas de filme de terror, que vêm sendo veiculadas diariamente nos meios de comunicação.

A morte assola por todos os lados e de todas as maneiras. Soube agorinha mesmo que, em São Paulo, uma aposentada, de 64 anos, após salvar dois netos, morreu afogada dentro de sua própria casa.

- Meu Deus, como pode uma coisa assim acontecer?!

Tenho visto pessoas, em vários estados brasileiros, sendo retiradas dos escombros mortas. E, as que são retiradas com vida, parecem fantasmas. E, essas, traumatizadas, sem saúde, sem teto e sem chão, vão formando uma nova classe social; a dos “Mortos Vivos”, e isto é mais que preocupante é uma verdadeira tragédia.

No meio desse quadro atroz, dessa ignóbil realidade, o que mais impressiona e indigna é saber que tem gente que se aproveita dessas grandes calamidades, para enriquecer mais, inclusive, roubando até os donativos, tão necessários, neste primeiro momento, para os sobreviventes já tão severamente feridos, sofridos e castigados sem nem saberem a razão.
- Que lastima!

Realmente... Acho que quero é ser de outro planeta.
**********

Publicado no Recanto das Letras em 19/01/2011
Código do texto: T2738930