Google+ Followers

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

VEÍCULO PASSA SOBRE O PÉ DA MINHA FILHA



VEÍCULO PASSA SOBRE O PÉ DA MINHA FILHA
De: Ysolda Cabral




O Carnaval ainda está distante, mas por aqui não se fala em outra coisa. Inclusive, no último final de semana muitos blocos desfilaram por ruas e avenidas de alguns bairros do Recife.

Num deles estava minha filha, com um grupo de amigos...

Lá pelas tantas, comecei a sentir um mal estar, uma coisa esquisita e fiquei me segurando para não lhe telefonar. Até que não deu mais e liguei, dizendo-lhe para vir pra casa imediatamente.

De pronto ela me respondeu que já estava a caminho.

Eu estava em cólicas...

Logo que chegou me pareceu bem, apenas um pouco pálida. Atribui seu aspecto a cansaço.

Finalmente me deitei e agradecendo a Deus por ela ter chegado, adormeci.

Hoje, por volta das cinco da manhã, ela me acordou pedindo para lhe levar numa clínica de traumatologia e ortopedia.

- Sabia que tinha acontecido alguma coisa!!!

- Coração de mãe não se engana...

- O que aconteceu?!!! Perguntei, pulando da cama e com o coração na mão.

- Nada não, mamãe! Apenas um carro passou por cima do meu pé e estacionou nele. Agora está doendo um pouquinho. Não dormi a noite toda, acrescentou.

- É mole?!!!!

Espantada olhei para o pequeno pé de minha filha e mais que depressa a levei para a clínica especializada mais próxima.

Lá, depois de radiografado, o ortopedista prescreveu uma medicação, recomendou gelo a cada duas horas, e, observando a sorte que teve de não ter o pé esmagado, a liberou até para brincar o Carnaval.

- Como explicar uma coisa dessas?!!

E tem gente que ainda duvida do coração de mãe e da existência de Deus.

Ao me despedir do médico, lhe censurei por tê-la liberado pro Carnaval e ele morrendo de dar risada, me devolveu: “A senhora não combinou comigo!!!”

- Eu, hein! - É cada doutor tão devagar!!!

Agora eu e Ele teremos trabalho dobrado nos dias que se aproximam.

Ai, ai, ai, ai...


**********


Abaixo comentário de minha filha, deixado no Recanto das Letras


21/02/2011 18:47 - Yauanna Cabral


Acho que desde pequena sempre foi assim... O que eu sentia mesmo longe, você já previa... Telepatia e o amor de mãe nos une, mesmo estando longe, Nem preciso falar nada que você já sabe o que estou pensando. Não quis lhe preocupar, ainda bem que não houve nada demais, agora, é repousar porque têm mais prévias vindo por aí.. Não se preocupe, mamãe... Eu nem dou trabalho! Hahaha.. Beijos, Amo você!


Publicado no Recanto das Letras em 21/02/2011

Código do texto: T2805768