Google+ Followers

domingo, 30 de maio de 2010

MORTE ANUNCIADA

MORTE ANUNCIADA


O tempo passa...
Na velocidade do pensamento

Em mente...

Semente que desabrochou,
Definitivamente pra nada

Sente...

O silêncio é conivente
O momento passa lentamente

Conflito instalado
É contraproducente

Sente...

Hoje o dia parece uma parede
Tomada de traça
Delineando desgraça

Sabe...

Às vezes, tão de repente,
A saudade mata.

*****

Publicado no Recanto das Letras em 30/05/2010
Código do texto: T2288747