Google+ Followers

sábado, 18 de setembro de 2010

DERRADEIRA ERUPÇÃO



DERRADEIRA ERUPÇÃO
De: Ysolda Cabral



É sempre uma fresta.
Nunca uma porta aberta...
Nada mais me resta!

E como Floresta,
Devastada de quimera,
Sou Rocha
Na cratera do Vulcão...


Refrescada pela neve,
Estou ali há séculos,
Tranqüila e a espera,
Da derradeira erupção.

**********


Publicado no Recanto das Letras em 18/09/2010

Código do texto: T2505899