Google+ Followers

sexta-feira, 26 de março de 2010

VALENTE FORMIGUINHA



VALENTE FORMIGUINHA
De: Ysolda Cabral


Sob forte chuva,
A formiguinha anda,
Entre cimento e grama,
Na beira do canal.

Como se passeasse,
Ou fizesse Cooper,
Lá vai a formiguinha,
Na beira do canal.

A água caída do Céu escuro,
Refresca e lhe dá ânimo,
Pra continuar seu caminho,
Na beira do canal.

Sem medo de ser esmagada,
Por sapatos encharcados,
Lá se foi a formiguinha,
Entre cimento e grama,
Na beira do canal.

*****

Publicado no Recanto das Letras em 26/03/2010
Código do texto: T2160068