Google+ Followers

quarta-feira, 16 de junho de 2010

DISTRATO


DISTRATO
De: Ysolda Cabral


Teu rosto vai sumindo
Sentimento se diluindo
Chorando e sorrindo

Vou seguindo...

Caminho nunca visto
Poemas desperdiçados
Sensação de fracasso

Eu divago...

Marcas de expressão
No rosto de solidão
- apontastes, lembras? -
É a beleza em extinção

Um estrago...

O tempo não pára
E eu firme não desisto
Do “Espaço da ilusão”

O mais, eu distrato!

*****
Publicado no Recanto das Letras em 16/06/2010
Código do texto: T2322862