Google+ Followers

sexta-feira, 11 de junho de 2010

"ONDAS CURTAS"


“ONDAS CURTAS”
De: Ysolda Cabral


Mais perdida do que nunca
Porém sem ficar muda
Vou levando a minha vida
Assustadoramente surda

Por ignorar a linguagem dos sinais
Vou compondo a minha lira
De maneira simples... Esta é a minha sina
Sem pretensão de querer mais

Por vezes sem sintonia com minha alma
Por interferência própria das “ondas curtas”
Transmito notícias distorcidas e inexatas...

É quando peço perdão, paciência e muita calma
Pois quem mais sofre nesta hora ingrata
É uma poetisa irremediavelmente apaixonada.

**********
PS. Poema dedicado.

**********

Publicado no Recanto das Letras em 10/06/2010
Código do texto: T2311404