Google+ Followers

domingo, 10 de outubro de 2010

VIDA SEM POESIA

VIDA SEM POESIA
De: Ysolda Cabral


Flores amarelas e artificiais,
Num jarro bonito e infecundo,
Telas coloridas e surreais,
Não há vontade de correr o mundo.

A luz do abajur,
Quebra a luz do dia,
Por ter azul em sua simetria,
E tudo me parece em desarmonia.

Livros, vídeos, fotos,
Anotações tolas e sem focos,
Me deprimem e não me dão norte.

Indolente a tarde passa,
E eu aqui a pensar que,
A vida sem poesia é morte.


**********

Publicado no Recanto das Letras em 10/10/2010
Código do texto: T2548858