Google+ Followers

segunda-feira, 30 de abril de 2012

RABISCOS DE MINHA CARA



RABISCO DE MINHA CARA
De:  Ysolda Cabral


Pena ter rasgado as tuas cartas
Pena ter destruído o rabisco
Que fizeste de minha cara
Naquela noite enluarada

É que ele ficou tão feio, mais tão feio
Que toda vez que para ele eu olhava
O sangue fervia em minhas veias
E baixinho eu te xingava

Então de ti não sentia saudade alguma
Suspirava aliviada por não ter notícias tuas
Agora que não tenho mais o rabisco e nem as cartas
Desapareceram os motivos de sentir raiva

Hoje me pego sonhando acordada
Com o amor que não reconheci
E por imaturidade ou medo joguei fora
Pegando o primeiro caminho que vi.
  
**********

Rabisco: Google o meu foi rasgado (Risos)

Publicado no Recanto das Letras  em  18/04/2012
Código do texto: T3619959